terça, 05 de março de 2024
Colunistas

Artigo Rui Sintra: Os melhores alunos do país em São Carlos

10 Mai 2017 - 15h47Por (*) Rui
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Trinta dos melhores alunos do ensino médio do país estarão entre os dias 16 e 22 de julho em São Carlos, onde participarão da Escola de Física Contemporânea, um evento anualmente promovido pelo Instituto de Física de São Carlos (USP), sendo que este ano estão pré-inscritos 244 estudantes. Existe a tendência de se pensar, à priori, que esse é mais um evento acadêmico, baseando-se esse conceitona irritante constatação de que muita gente já nem dá importância alguma ao fato de nossa cidade ser um importante polo acadêmico e científico nacional: é algo parecido como se os moradores de cidades que fazem parte de Silicon Valley (EUA) - entreelas São Francisco, Palo Alto, Santa Clara e São José da Califórnia - olhassem para você e mostrassem tédio e bocejassem ao falar de sua região - que felizmente não é o caso, muito pelo contrário -, que "apenas comporta" um enorme conjunto de empresas implantadas a partir da década de 1950, com o objetivo de gerar inovações científicas e tecnológicas, destacando-se na produção de circuitos eletrônicos, eletrônica e informática. Contudo, a Escola de Física Contemporânea é um evento que,tal como acontece com muitos outros,ocorre distante do interesse da maior parte da população de São Carlos,- inclusive do poder público, que deveria depositar mais atenção nos desdobramentos positivos que esse e outros eventos têm para a sociedade local, como, também, para as pesquisas que resultaram em diversos equipamentos e métodos que têm sido feitos em São Carlos e disponibilizados ao longo dos anos à sociedade brasileira (principalmente na área da saúde - e não só!), com grandes repercussões internacionais.

Esses trinta jovens (que ainda serão selecionados) vêm,na sua maioria,de escolas públicas de todos os estados da União e pertencem aos mais variados extratos sociais, tendo em comum algo muito particular: todos eles são a nata dos estudantes do ensino médio nacional e, por isso, se destacam de todos os restantes. Esses jovens permanecerão sete dias na USP de São Carlos em regime de internato, completamente imersos em atividades diversas - como aulas ministradas por professores da USP e convívio com cientistas de um dos maiores centros de pesquisa multidisciplinar da América Latina -, além de visitas a laboratórios de pesquisa do mais alto nível e a indústrias de tecnologia de ponta que nasceram dentro dos laboratórios de pesquisa do Campus da USP de São Carlos, sendo que no último dia apresentarão seminários relativos aos seus trabalhos perante uma banca avaliadora, onde os familiares terão chance de acompanhar seus desempenhos.

O objetivo desta Escola é possibilitar que alunos talentosos conheçam como é o mundo da pesquisa, entrando em contato com alguns dos principais grupos de pesquisa do país, além de compreender a importância da ciência e da tecnologia na geração de conhecimento e riquezas do país. Além disso, pretende-se chamar a atenção dos participantes para o empreendedorismo, reforçando as importantes contribuições que o profissional da área da Física pode dar quando se envolve com pesquisas associadas ao setor industrial, sejam elas dentro ou fora do ambiente acadêmico.As regras disciplinares desta Escola são bastante rígidas, não sendo permitido, por exemplo, faltas ou comportamentos fora dos moldes estabelecidos, motivos pelos quais um grupo de monitores de ambos os sexos acompanharáem tempo inteiro estes jovens, inclusive no decurso de sua permanência na unidade hoteleira que foi escolhida para acolhê-los.

Este é mais um esforço enorme que é feito no sentido de disseminar a ideia de que um país sem educação, ciência e tecnologia, é um país fadado ao fracasso e à pobreza em todos os sentidos.

Leia Também

Últimas Notícias