Menu
quinta, 04 de março de 2021
Região

Viaturas paradas: GCM cruza os braços contra nova jornada em Araraquara

Guarda Civil Municipal de Araraquara paralisa serviços em protesto à nova escala de trabalho

29 Set 2015 - 07h54Por Portal Morada
Foto: Portal Morada - Foto: Portal Morada -

Os servidores da Guarda Civil Municipal (GCM) de Araraquara cruzaram os braços e não saíram às ruas nesta terça-feira (29) em protesto contra a nova jornada de trabalho estabelecida pela Prefeitura. O Sindicato dos Servidores Municipais de Araraquara e Região (SISMAR), que representa a categoria, classifica as mudanças como “ataques da Administração municipal contra as jornadas especiais e as escalas de trabalho de vários setores do funcionalismo”.

Segundo o sindicato, as mudanças são unilaterais e foram estabelecidas sem o aval dos servidores. A situação também afeta os setores de urgência e emergência no município.  No caso dos guardas, de seis dias por semana, eles passariam para o esquema de cinco dias de trabalho por um de folga, de modo a fazer com que os Guardas trabalhem aos domingos como jornada regular, sem receberem hora-extra, folgando apenas um domingo a cada sete semanas. GCMs e Agentes de Trânsito se reuniram nesta segunda (28) e decidiram que não vão aceitar a imposição da nova escala. 

SAMU

Servidores do SAMU, reunidos em frente à sede do serviço, protestaram nesta segunda-feira (28) contra a anunciada retirada do profissional técnico de enfermagem das ambulâncias de serviço avançado (a chamada UTI móvel), o que deve ocorrer a partir do dia 1º de outubro. “Sem o técnico de enfermagem, cai a qualidade do atendimento e, além disso, a presença desse profissional na ambulância é recomendada por protocolos internacionais de atendimento”, declara o SISMAR.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias