Menu
segunda, 21 de outubro de 2019
Crime bárbaro

Laudo aponta que Mariana Bazza foi estuprada antes de ser morta

11 Out 2019 - 06h36Por Redação São Carlos Agora
Laudo aponta que Mariana Bazza foi estuprada antes de ser morta - Crédito: Arquivo Pessoal Crédito: Arquivo Pessoal

Mariana Forti Bazza, 19, foi estuprada antes de ser morta na manhã do dia 24 de setembro, em Bariri (SP). É o que aponta o laudo necroscópico do Instituto Médico Legal (IML) de Araraquara. Rodrigo Alves Pereira, 33, apontado como autor do assassinato,  agora será indiciado pelos crimes de latrocínio, estupro e ocultação de cadáver.

Mariana foi morta após aceitar ajuda para trocar o pneu do carro que estava furado. Ela foi atraida até a chácara onde Rodrigo trabalhava como pintor e chegou a tirar uma foto do momento em que ele trocava o pneu e mandou para o namorado. Tudo indica que o acusado planejou o crime e teria murchado o pneu.

O corpo da universitária foi encontrado na manhã do dia seguinte, em um canavial em Cambaratiba, distrito de Ibitinga. De acordo com o laudo, a causa da morte foi asfixia mecânica. Ela teria sido morta com a própria blusa. 

Câmeras de segurança ajudaram a identificar o suspeito, que foi preso em Itápolis, onde tentou vender peças e o carro de Mariana. Ele também roubou a bolsa e o celular dela.

Rodrigo segue preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Bauru. Ele possuí passagens pela polícia por roubo, estupro e extorsão e havia deixado a prisão há cerca de 1 mês.

Com informações do UOL

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias