Menu
sábado, 27 de novembro de 2021
Região

Itirapina coloca em prática o Programa Brasil Próximo

25 Ago 2011 - 10h27

Itirapina dá o primeiro passo para ações de capacitação para o desenvolvimento das cadeias agroalimentares de pequeno porte e agricultura familiar em municípios da região centro paulista. As informações foram apresentadas durante o encontro entre os integrantes do projeto Brasil Próximo, que faz parte de um programa de cooperação entre o Brasil e a Itália, no último dia 18 de agosto, na sede do Tênis Clube de Itirapina.

Formado pelos municípios de Araraquara, São Carlos, Itirapina, Ribeirão Bonito, Rio Claro e Descalvado, e por representantes do Governo Federal, das universidades UNESP, UFSCar e Uniara, o programa tem por objetivo oferecer suporte tecnológico para viabilizar projetos de cooperação com foco no desenvolvimento regional local. O processo tem base no modelo de integração de cinco regiões da Itália - Marche, Toscana, Úmbria, Emília Romagna e Ligúria.

Durante a abertura do evento promovido pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Itirapina, através da secretária municipal Neide Maria Prato, o encontro entre os integrantes do projeto com empreendedores, gestores, funcionários públicos municipais, as vereadoras presentes Mari Leila Bacciotti Cândido (PMDB) e Anésia Schmidt (PR) e as entidades relacionadas às cadeias agroalimentares, o prefeito municipal de Itirapina Dr. Omar de Oliveira Leite (PT) afirmou que o programa federal começa a ter ações práticas após a fase de estudos.

"É um projeto que surgiu há alguns anos e agora começa a ganhar os contornos práticos. A troca de experiências entre Brasil e Itália visa integrar os municípios, fortalecendo a economia regional com foco na agricultura familiar", assinalou o prefeito.

Neide Maria Prato destacou que o projeto vem ao encontro das políticas da Prefeitura de fortalecimento dos pequenos produtores, especialmente após a aprovação da Lei nº. 11.947/2009, segundo a qual no mínimo 30% do valor destinado por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar, do Fundo de Desenvolvimento da Educação, do Ministério da Educação (PNAE/FNDE/MEC), gestor dessa política, deverá ser utilizada na aquisição da produção agrícola familiar.

"Nos últimos meses construímos duas cozinhas, uma na EMEI Professora Eneida Cario Cornachioni e outra no CEI Professora Hilda Barros, além da construção, em fase final, da cozinha da EMEF José Cruz, obras pautadas no projeto de descentralização da cozinha-piloto, que visa melhorar ainda mais a alimentação servida nas escolas municipais. Agora o programa Brasil Próximo não apenas cumpre a meta de integrar as cidades por meio da cooperação mútua, mas também vem somar mais qualidade à produção familiar agrícola, com o suporte tecnológico das universidades, o que resultará, sem dúvida, em melhor qualidade para a merenda, já que teremos alimentos cultivados na própria região", declarou.

A Secretária finalizou afirmando que "o incremento à agricultura familiar poderá beneficiar a todos os envolvidos: os próprios agricultores, pelo incentivo à permanência em seu espaço de origem, com fonte de renda digna e certa, os alunos, pela qualidade e adequação do cardápio, oriundo de fontes locais, e, finalmente, o nosso meio-ambiente, que será favorecido pelo cultivo sustentável da terra".

Apoio acadêmico online

A professora da Unesp, Helena Carvalho de Lourenço, apresentou um painel sobre a cadeia produtiva das empresas de pequeno porte da região que produzem mel, frutas, legumes, verduras e as que atuam na área de reflorestamento e panificação.

Helena destacou a importância do trabalho de certificação que agrega valor nos produtos de origem rural, principalmente os orgânicos.

O suporte tecnológico poderá ser acessado online pelos microempresários, que terão à disposição uma equipe de universitários prontos para pesquisarem o assunto solicitado e solucionarem o problema cientificamente, informou o professor Ricardo Bonotto, FCF/Unesp de Araraquara.

"Entendemos que fica difícil para os pequenos empreendedores procurarem a universidade, portanto a comunicação via internet se torna mais eficiente" justificou o professor. As questões serão analisadas pelo Sistema Integrado de Resposta Técnica (Sirt) e o e-mail: ésirt@fcl.unesp.br

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias