Menu
quarta, 21 de outubro de 2020
Região

Formalizado consórcio para recuperar o Broa

15 Jan 2010 - 22h53Por Redação São Carlos Agora
O projeto “Viva o Broa” ganhou mais força para recuperar um dos maiores reservatórios artificiais do Estado de São Paulo. Os prefeitos Oswaldo Barba (São Carlos), Omar de Oliveira Leite (Itirapina) e Antônio Benedito Salla (Brotas) assinaram, na tarde de sexta-feira (15), documento estabelecendo a criação do Consórcio Intermunicipal “Viva o Broa”.

A reunião dos municípios consorciados permitirá o desenvolvimento de ações conjuntas de turismo sustentável, saneamento e recuperação ambiental, com investimento de recursos financeiros das cidades envolvidas.

O prefeito Oswaldo Barba ressaltou a importância do projeto: “É um orgulho para São Carlos sediar essa reunião. Vamos poder dar andamento ao projeto coordenado pelo ex-prefeito Newton Lima para a recuperação do Broa. Esse é um projeto importante de preservação, inclusive para o Brasil”.

Newton Lima, coordenador geral do projeto, apresentou as ações realizadas até o momento. Segundo ele, no ano passado, o projeto obteve a liberação de cerca de R$ 1,5 milhão do Governo Federal, sendo R$ 1 milhão no mês de agosto, via Ministério do Turismo (para obras de saneamento básico junto à orla do balneário no município de Itirapina), e R$ 450 mil em dezembro, pelo Ministério da Ciência & Tecnologia (MCT).

O coordenador explicou ainda que um dos próximos passos do projeto será a aprovação do consórcio pelas respectivas Câmaras Municipais. Newton Lima ressaltou que também já está encaminhado a implantação do subprojeto de capacitação em educação ambiental, pesquisa e monitoramento na Bacia Hidrográfica do Ribeirão do Lobo. “O consórcio permite uma oportunidade de ouro para transformar esse patrimônio turístico e ecológico”, pontuou.

José Roberto de Campus, professor do Departamento de Hidráulica e Saneamento da USP São Carlos, ressaltou que os projetos desenvolvidos no local devem envolver toda a bacia. O pesquisador ressaltou ainda a importância de ações integradas e imediatas para recuperar a represa. “O reservatório tende a virar um pântano tanto pelo material orgânico quanto pelos sedimentos depositados”, alertou.

José Galízia Tundisi, presidente do Instituto Internacional de Ecologia, lembrou as várias tentativas de recuperação da represa: “Mas agora temos um consórcio que vai viabilizar a recuperação da represa”. O pesquisador afirmou que o Broa é o reservatório artificial mais estudado do país e um dos mais pesquisados em todo o mundo, e que sua recuperação deve envolver a comunidade. “Acompanhei a recuperação de 20 lagos em todo mundo. Nenhum deles foi recuperado sem a participação da comunidade”, afirmou.

Tundisi apresentou ainda algumas das ações que deverão começar em breve. A emissão de gases que provocam o efeito estufa passará por monitoramento constante. A instalação de uma plataforma flutuante vai garantir ainda o monitoramento em tempo real da qualidade da água. As condições do local poderão, inclusive, ser acompanhadas por alunos das escolas da região por meio da internet, como parte das atividades de educação ambiental.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) também está envolvido no projeto com ações de turismo sustentável. Eduardo Henrique Ferim Cunha, representante da entidade, destacou a importância de iniciativas para a geração de emprego e renda. “Nós queremos trabalhar com a comunidade, para que ela seja protagonista desse projeto”, afirmou.

 
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias