sexta, 19 de agosto de 2022
Foi asfixiado

Após ‘mata-leão’, dependente químico morre durante abordagem para internação em cidade da região

Vítima de 26 anos teria sido sufocada por colaboradores de uma empresa que o levariam até uma clínica

02 Ago 2022 - 14h29Por Redação
Jhonny, que seria dependente químico, morreu devido a um ‘mata-leão’ - Crédito: Redes sociaisJhonny, que seria dependente químico, morreu devido a um ‘mata-leão’ - Crédito: Redes sociais

Jhonny Lopes da Silva, 26 anos, que seria dependente químico, morreu na noite de segunda-feira, 1, em Araras, após ser sufocado por funcionários de uma empresa que o levariam até uma clínica de reabilitação. A vítima seria encaminhada a força para a internação na cidade de Sorocaba, mas resistiu. Ele teria sido amarrado e em seguida, aplicado um ‘mata-leão’ que resultou em sua morte.

A família de Jhonny teria contratado uma clínica de internação para fazer a sua internação compulsória. Familiares disseram às autoridades policiais que a vítima teria sido amarrada e estrangulada por funcionários, já que ela estaria alterada. Porém, afirmaram que teria ocorrido excessos durante a abordagem.

A guarda municipal de Araras deteve três pessoas envolvidas no caso, que foi registrado pela Polícia Civil como homicídio doloso.

Contatada, a clínica de reabilitação emitiu uma nota salientando que os envolvidos na morte de Jhonny não tem vínculo com a empresa, nem mesmo de maneira terceirizada

Nota da Clínica 

"A Estrela de Davi, ressalta que possui mais de 5 (cinco) anos atuando neste segmento, de maneira eficiente e com diretrizes que preceituam primordialmente o bem-estar de seus acolhidos e a sua recuperação social, sendo reconhecida na região pelos bons serviços prestados.
 
A Estrela de Davi aguarda que os fatos sejam totalmente apurados e esclarecidos para que sejam tomadas as condutas devidas.
 
 
A Estrela de Davi ressalta também que, a empresa que atuou no transporte do acolhido para as dependências do espaço terapêutico, e objeto da ocorrência, fora contratada pelos familiares do acolhido, sendo que esta, não possui quaisquer vínculos com a Estrela de Davi, nem mesmo em caráter de terceirização.
 
De modo que a Estrela de Davi não possui capacidade fiscalizatória sobre a conduta e atos dos funcionários da empresa contratada pelos familiares do acolhido, pois os mesmos não integram o seu quadro de funcionários.
 
A Estrela de Davi fornece somente os serviços de acolhimento e tratamento à dependência química, não oferecendo o serviço do transporte dos futuros acolhidos para as dependências do espaço terapêutico.
 
Por fim, o Espaço Terapêutico Estrela de Davi informa que está à disposição das autoridades competentes para auxílio nas respectivas investigações e atribuições de responsabilidades, buscando exclusivamente a verdade real, bem como informa estar prestando todo o suporte aos familiares do acolhido neste difícil momento."

Leia Também

Últimas Notícias