Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Região

Agricultor é vítima de latrocínio em Ribeirão Bonito

Homem foi morto com golpes de facão e os criminosos fugiram com a caminhonete dele.

05 Jan 2018 - 20h29

A equipe do delegado, Wilton Gonçalves Garcia Filho, começou a investigar a morte do agricultor, Ângelo Marcatto, 65, que foi vítima de um latrocínio na tarde desta sexta-feira (5). Ele foi encontrado morto em sua caminhonete Mitsubishi, L200 Triton, placas FRV 8483 - Ribeirão Bonito, na estrada de terra, que liga a região do cemitério municipal de Ribeirão Bonito ao rio Jacaré- Açu (entre Ibaté e Ribeirão Bonito).

O crime foi descoberto por volta das 14h30, quando um homem teria encontrado a caminhonete capotada na estrada de terra que dá acesso à região do cemitério municipal de Ribeirão Bonito. Outra pessoa, teria encontrado uma dona-de-casa, ainda muito abalada, que teria escapado da caminhonete, que foi cercada e assaltada por dois homens, há dois quilômetros, onde os policiais militares encontraram o corpo do agricultor.

O delegado, Wilton Gonçalves Garcia Filho, que responde interinamente pala delegacia de Ribeirão Bonito, informou que dois celulares teriam sido localizados no interior na caminhonete. A autoridade policial disse que, dois homens, encapuzados, armados com facões, teriam rendido o agricultor e a testemunha, no momento em que a caminhonete teria parado na estrada de terra. Ao abrir a porta, o agricultou teria tentado evitar o crime e chegou a entrar em luta corporal com um dos assaltantes, enquanto a testemunha saiu correndo, embrenhando-se no canavial com medo de ser assassinada. Ângelo, chegou a segurar um dos facões pela lâmina e teve a mão cortada, e foi arrastado para fora do seu veículo, onde recebeu golpes no tórax, abdômen, cabeça e no pescoço.

Após matar o agricultor, os dois ladrões entraram na caminhonete e em alta velocidade deixaram o local e chegaram até a região do cemitério, ainda por terra, porém retornaram. O marginal que dirigia o veículo perdeu o controle e capotou. Em seguida a dupla se embrenhou no canavial.

 "Eu acredito que em breve a polícia já tenha nomes e assim que forem presos, os marginais deverão responder pelo crime de latrocínio, que tem uma pena estimada entre 20 a 30 anos", concluiu o responsável pelo inquérito policial. 

Reportagem: Pedro Maciel

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias