Menu
segunda, 17 de junho de 2019
Política

Vale-alimentação de funcionários públicos volta a gerar debate na Câmara

24 Abr 2019 - 08h40Por Redação São Carlos Agora
Vale-alimentação de funcionários públicos volta a gerar debate na Câmara - Crédito: São Carlos Agora Crédito: São Carlos Agora
Vereadores de São Carlos voltaram a debater na sessão desta terça-feira (23) sobre o funcionamento do cartão de vale-alimentação dos funcionários públicos, o Green Card. O cartão ficou sem funcionar no último final de semana e o problema gerou queixa entre os funcionários públicos. 
 
De acordo com o vereador e Elton Carvalho, os funcionários da Prefeitura tentaram realizar compra com o vale-refeição (de R$ 400) para adquirir alimentos para almoço e ovos de chocolate para o Feriado de Páscoa, mas a compra foi recusada. “Foi vergonhoso. Pessoas deixaram de gastar esse saldo no início do mês para gastar nesta data e foram prejudicados.”, disse o vereador.
 
Para o vereador Dimitri os funcionários públicos passaram por constrangimento. A Prefeitura publicou uma nota no dia 19 de abril informando que tinha entrado em contato com a empresa. A Green Card respondeu que tinha registrado instabilidade na rede e que estava trabalhando para reestabelecimento total do serviço. Na nota dizia ainda que a prefeitura reiterava que o problema era da empresa.
 
Dimitri chamou a nota de marota e responsabilizou a Prefeitura pela instabilidade da rede.
 
O nome da Secretária Municipal de Administração e Gestão de Pessoal, Helena Antunes, também foi citado no imbróglio. De acordo com o vereador Dimitri, um rumor forte entre os servidores dizia que o cartão foi suspendido por ordem da secretária.
 
Elton levantou outra questão compartilhada entre os servidores. O cartão de vale-refeição passa em alguns restaurantes e em outros não e proprietários de estabelecimentos estão sentindo lesados. Para Dimitri este problema tem articulação política.
 
“Tem um politiqueiro safado que é dono de lanchonete que acha que só pode comprar com o cartão na lanchonete dele. Isso prejudica centenas de servidores”. 
 
Roselei Françoso disse que no edital que explica as regras para a empresa que opera esse serviço não estipula limite de empresas para serem cadastradas.
 
Elton antecipou que está preparando um documento solicitando da Prefeitura informações do funcionamento do cartão e interrogando a respeito da veracidade das denúncias dos servidores e exigindo resposta.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias