segunda, 17 de janeiro de 2022
Saúde

UBS do Cruzeiro do Sul é interditada pela Vigilância Sanitária: vereador Elton Carvalho pede providências urgentes

“De acordo com o parlamentar, unidade foi alvo de 8 furtos em 2 meses e quando chove, os servidores precisam acessar partes da unidade, andando pela área externa”

10 Dez 2021 - 13h19Por Redação
Servidores que trabalham no local, estão sofrendo com as condições estruturais precárias - Crédito: DivulgaçãoServidores que trabalham no local, estão sofrendo com as condições estruturais precárias - Crédito: Divulgação

Muitas pessoas que utilizam a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Cruzeiro do Sul, e os servidores que trabalham no local, estão sofrendo com as condições estruturais precárias.  Além da unidade ser alvo constante de furtos na fiação elétrica, recentemente a Vigilância Sanitária Municipal (VISAM) interditou parte do posto por não apresentar condições mínimas de trabalho, principalmente em dias chuvosos.

A UBS do Cruzeiro do Sul tem mais de 60 mil munícipes cadastrados e atende em média 200 pacientes diariamente, o que corresponde a 6 mil pessoas todos os meses. Apesar disso, o local não possui a estrutura mínima para a realização de um bom atendimento desses pacientes.

Sob a perspectiva de segurança pública, fica evidente as fragilidades existentes. De junho a agosto de 2021 foram registrados oito boletins de ocorrência sobre furtos no local. O mais grave aconteceu no dia treze de agosto, que em detrimento do furto da fiação elétrica, a unidade suspendeu os atendimentos por dez dias.

O vereador Elton Carvalho (Republicanos) destinou uma emenda parlamentar para a instalação de grades em janelas, por onde os meliantes normalmente entram na unidade para realização dos furtos.

O vereador visitou a unidade dia nove de dezembro para verificar a instalação das grades, porém foi negativamente surpreendido, sendo que o local foi interditado parcialmente pela VISAM.  Por conta de uma grande quantidade de telhas quebradas, quando chove há uma forte infiltração da água na unidade, alagando o corredor que precisou ser interditado.

“Isso é uma vergonha, um absurdo. Cheguei aqui para verificar como estava a instalação das grades, para celebrar uma conquista com a equipe, mas me deparei com essa situação deprimente. Os servidores são até hostilizados pelos pacientes, pois eles imaginam que é culpa dos servidores ou apenas descarregam suas frustrações por esses problemas na equipe. É muito triste um posto que atende tantas pessoas não ter condições básicas de segurança”, disse o parlamentar.

Representantes da prefeitura informaram que estão cientes da situação e que muito em breve, serão iniciadas as intervenções necessárias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Últimas Notícias