Menu
sábado, 05 de dezembro de 2020
Política

Sem Airton Garcia, debate em São Carlos reúne 11 candidatos a prefeito

01 Nov 2020 - 10h30
Sem Airton Garcia, debate em São Carlos reúne 11 candidatos a prefeito - Crédito: Abner Amiel Crédito: Abner Amiel

O primeiro debate entre candidatos a prefeitura de São Carlos aconteceu na noite deste sábado (31). Ao todo 11 candidatos participaram do debate da TV Clube, que durou 2 horas.

Estiveram presentes Júlio Cesar (PL), Neto Donato (PSDB), Leandro Guerreiro (Patriota), Erick Silva (PT), Sergio Ferrão (Republicanos), Chico Loco (PSB), Antonio Sasso (Podemos), Deonir Tofolo (Solidariedade), Professor Ronaldo Lopes (PSOL), Marina Melo (PSD) e Mestre Taroba (Avante).

O prefeito Airton Garcia (PSL), 71 anos, não participou por fazer parte do grupo de risco do novo coronavírus. A maioria dos candidatos compareceu com seus vices e assessores de imprensa.

O debate foi separado em três blocos. Os temas abordados foram déficit habitacional, falta de água, saúde, educação, economia, desemprego, ideologia de gênero, licitação do transporte público e racismo.

Mesmo sem a presença do prefeito, candidatos citaram o prefeito diversas vezes durante o debate. Além da falta de água, os candidatos questionaram o empréstimo para recapeamento, a licitação dos transporte público, falta de ginecologista e pediatra na rede, fraude na licitação da PROHAB, racismo, dentre outros assuntos.

Candidatos chegaram diversas vezes a criticar outros canais de TV da cidade que desistiram de realizar o debate em razão da pandemia.

O São Carlos Agora acompanhou o evento e separou as resposta dos candidatos ao mediador do debate.

 

Falta de Água

Marina Melo. “O SAAE sempre funcionou muito bem na nossa cidade, abasteceu nossa população. Esse problema da falta da água vem acontecendo nos últimos não por falta de planejamento. O que tem que ter dentro do SAAE é uma gestão e para isso temos nossas universidades para contribuírem para que acabe de uma vez por toda o problema da falta de água. Eu como mãe, estou aqui hoje como única candidata mulher dentre os 12, e acho que a mulher sabe melhor que ninguém como é chegar em casa e não ter água para dar um banho nos seus filhos, não poder lavar uma roupa. Nós mulheres trabalhamos o dia todo, damos o sangue pela família e a hora que chegamos precisamos ter água. É inadmissível que na capital da tecnologia a água esteja escassa na casas das pessoas. No meu governo eu vou buscar recurso federal, estadual, o que for necessário para resolver de uma vez por toda este problema de falta de água”.

Segurança

Antonio Sasso.“Eu acredito que a cidade de São Carlos precisa de mais segurança e ações conjuntas coordenadas, que têm que ser capitaneadas pela Prefeitura para conduzir a nossa cidade a um patamar diferente. Em nosso governo vamos trabalhar com ações integradas. Um exemplo seria uma maior união entre a Polícia Militar, a Guarda Municipal, bem como Polícia Civil e Rodoviária. É importante que a Guarda Municipal tenha preparo para usar armamento, precisamos de qualificação dos gestores. Para honrar com o compromisso de pagar tudo isso, será importante que tenhamos em mente que em nosso governo vamos adotar uma gestão rigorosamente transparente, com auditorias anuais executadas por empresas externas e a adoção de uma controladoria interna que rastreará os recursos para onde quer que eles vão, para que eles caminhem para a destinação correta e aí os recursos tenderão a não faltar no nosso governo”.

Cirurgias eletivas

Sergio Ferrão. [É possível zerar a fila das cirurgias eletivas] a partir do momento que você tem uma administração transparente e honesta.  Fico muito feliz que alguns candidatos viram meu plano de governo e estão copiando, as auditorias e controladorias são fundamentais para que comece a sobrar dinheiro. A partir do momento que começa a gastar direito sobra dinheiro para investir onde precisa, que é a saúde. A partir do momento que tira uma pessoa da fila da cirurgia eletiva, está melhorando a vida de toda família. Da para zerar sim, tanto que meu vice é um supervisor das UPAs, uma pessoa técnica que sabe como funciona e já traçamos diversas propostas e uma das propostas e passar a UPA da Vila Prado para porte 3 para que ela seja operada como mini hospital, que com uma pequena ampliação consiga ter cardiologista, ginecologista, todo aparato para que os pacientes fiquem internados para dessobrecarregar a Santa Casa, deixando-a para serviço de urgência.

 

Diminuição de secretarias

Deonir Tofolo. “A cidade de São Carlos tem 19 secretarias, no meu governo estabelece 18 secretarias, vamos extinguir algumas e transformar outras. Vamos extinguir a secretaria de comunicação que gasta muito dinheiro com publicidades para promover o prefeito, que é o que acontece hoje, para ele falar lorotas no seu programa de governo. E nosso governo vamos criar a secretaria da Indústria, do Comércio e Serviço. Essa secretaria é importante para impulsionar a economia e trazer mais emprego para a cidade, atrair mais empresas. Vamos aplicar a liberdade econômica que é uma lei federal,  que flexibiliza o comércio e facilita a instalação de empresas. Vamos transformar a Secretaria de Meio Ambiente em Secretaria de Meio Ambiente, Urbanismo e Turismo. Vamos fazer uma gestão eficiente e economizar dinheiro público, que hoje é desperdiçado em secretarias que são cargos eleitoreiros do prefeito.

 

Mobilidade Urbana

Erick Silva. “Precisamos criar uma pesquisa, um grande projeto de mobilidade urbana para cidade de São Carlos. As pessoas se movimentam de várias formas e o transporte coletivo é a principal. Um grande projeto de mobilidade precisa considerar não só espaço para os carros, mas para as pessoas que circulam a pé, com bicicleta, com outros modelos de transporte. A cidade cresceu muito e não pode se fazer uma pesquisa somente para o transporte coletivo. Então isso tem que ser prioridade. Nós temos neste momento uma licitação aberta, a licitação é um erro absoluto, não pode pensar no transporte da cidade depois de 7 anos vivendo de contrato emergencial, não pode fazer uma licitação em meio a pandemia. Para piorar tem a contratação de um projeto de mobilidade contratado pela FGV-SP enquanto temos dois centros importantes, as universidades aqui em São Carlos e, e pior, custando quase o dobro do que custaria como foi contratado pela Prefeitura de Araraquara. Então isso é um absurdo, nós precisamos de um grande projeto mobilidade urbana”.

 

Infraestrutura (Enchentes)

Mestre Taroba. “Vamos trazer uma equipe técnica para fazer o trabalho, não dá para São Carlos viver de calamidade. Só vem dinheiro para a cidade quando tem enchente na baixada do Mercado Municipal. Foi feito um trabalho ali, mas não foi bem feito. Tem que ter uma equipe técnica com pessoas que entendem e acabar com o problema da enchente. Tem que ser feito um estudo na Baixada, usar recursos do governo federal e estadual. Precisamos ter união para eleger deputados próprios, pois a cidade perde muito sem um representante.

 

Ensino em período integral

Neto Donato. “Precisamos fazer a restruturação do Estatuto dos Profissionais de Educação. Essa questão é muito importante, vem se arrastando há muito tempo e nós temos problemas com a reorganização, professor de apoio, e só prejudica. Nós temos que fazer a transição para a escola em período integral. Isso é possível não no primeiro ano de governo, mas ao longo dos quatros anos. A dona de casa, o trabalhador, a pessoa que precisa deixar o seu filho em uma creche, ela não pode só trabalhar por 4 horas, ela vai ter que trabalhar durante 8 horas, escola em período integral é necessário e possível. Para isso, vamos fazer a reestruturação, hoje temos muitas escolas de excelência, temos professores capacitados, especialistas, temos mestres, doutores. Agora, dentro da Secretaria de Educação não precisamos trazer ninguém de Araraquara para cá, nós temos profissionais técnicos aqui de dentro, e com eles, com muito diálogo com o professor, com conversa, com conselho municipal de educação, conselho do Fundeb, nós vamos transformar a educação de São Carlos.

 

Investimento em bairro carentes

Ronaldo Mota. “A forma de administrar os recursos da cidade é uma forma empresarial, talvez porque a metade dos candidatos são ligados a empresários ou são empresários. Os recursos da cidade são cada vez mais limitados porque o governo federal e partidos congelaram vários recursos que viriam para a cidade. Para isso temos que fazer uma opção política, não gestão. A opção nossa é tirar dos milionários, dos ricos, do 1% de milionário que temos na cidade, e fazer com que a população pobre receba este atendimento do poder público.

 

Desenvolvimento econômico

Júlio Cesar. “Temos um plano diretor engessado, temos que resgatar uma forma de trazer empreendimento. Mas antes temos que valorizar as empresas que temos na cidade. Ouvindo todos, eu chego a conclusão que há algumas promessas mirabolantes que eu não vou fazer de forma alguma para virar prefeito. Vocês me deram a oportunidade para ser vereador, o mais votado da história da cidade, também tive oportunidade de ser presidente da Câmara. Nossas ações viraram referência no Brasil, com transparência, é o que queremos fazer na Prefeitura. Começamos a transmitir ao vivo todas as licitações para as casas das pessoas, a economia na Câmara foi de 40%. Imaginem isso na Prefeitura, com um orçamento tão alto. Não pode mais a Prefeitura fazer o que faz, gestão tem que ser transparente. Hoje licitação é realizada de portas fechadas, escondida. Não podemos admitir que isso aconteça. Tem que levar isso que para que população tenha esse sentimento de ter uma gestão de qualidade. Então temos sim que discutir gestão compartilhada quando se propõe a abertura de um plano diretor para que se possa desenvolver a cidade como ela merece. O desenvolvimento das universidades não chegam para a população. Essa gestão continua com os bezerros, má gestão, preconceito e ineficiência e isso tem que acabar.

Economia

Leandro Guerreiro. “A cidade de São Carlos tem previsão para arrecadar R$ 1 bilhão, 50% está comprometido para pagar servidor público, a lei obriga a investir 24% e 25% em saúde e educação. Sobra 5% de dinheiro arrecadado de imposto da população. Em valores, representa R$ 5,4 milhões no ano. Então, população, essa é a realidade, dinheiro que sobra não dá para prometer. Questão do emprego é com parceria, não tem muito o que prometer, sentar com os empresários, sentar com o comerciante, tentar trazer as empresas, ajudar com isenção de imposto e tentar diminuir a burocracia.”

Diminuição de secretarias municipais

Chico Loco. "Não é só possível [diminuir o número de secretarias] como necessário, como já foi colocado aqui, o município gasta mais que 50% do seu orçamento com folha de pagamento. E não é justo que nós vejamos funções que muitas vezes não se conversam, secretários que não tem entrosamento, por exemplo, obras e serviços públicos. São duas secretarias muito próximas, que muitas vezes necessitam de um pouco mais de entrosamento. A Secretaria de Esportes e Educação, pra mim educação, esporte é uma coisa só, cultura, educação e esporte é uma coisa só. Segurança pública, trânsito, proteção social, estão muito ligadas umas coisas com as outras. Então, é que nós façamos economia pro município e é necessário sim que nós tenhamos uma integração intersetorial, porque há secretários que pouco se conversam, secretário de trabalho não conversa com secretário de ciência e tecnologia, a impressão que nos dá é esta, porque pouco se gera emprego em São Carlos, pouco se trabalha pelo emprego e aqui é a capital da tecnologia. A capital da tecnologia tem que ser realmente capital tecnologia, de fato, nós somos apenas de direito. Então, a fusão de secretarias, enxugar o quadro de secretários, como dizem aqui, diminuir o número de bezerros, exatamente pra que sobre leite pra população ser melhor assistida, melhorar as condições de vida da população. Nós temos uma agenda muito importante pra cumprir nessa nova década e nós temos que cumprir essa agenda, fazer ao bem estar na vida de todas as pessoas, com saúde e respeito ao meio ambiente".

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias