Menu
domingo, 17 de novembro de 2019
Luta pela causa

Roselei destaca importância da Educação Básica

14 Out 2019 - 07h25Por Redação
Roselei destaca importância da Educação Básica - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

A Educação é um dos principais temas de atuação do vereador Roselei Françoso (Rede), seja pelas ações no Legislativo, onde exerce o segundo mandato, seja pelas funções que ocupou na Secretaria Municipal de Educação nas gestões Newton Lima (2001-2008) e Oswaldo Barba (2009-2012).

“Tenho orgulho dessa trajetória que me ensinou muito e me tornou um apoiador da Educação, sobretudo a básica”, frisa. “Cerca de 50% de minhas emendas vão para a Educação, além disso, procuro acompanhar os debates e me manter em contato com a rede”, recorda. Para Roselei, importantes assuntos estão ocorrendo e merecem atenção.

“Um deles, pelo qual tenho um carinho especial, é o Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos”, salienta. O MOVA São Carlos escolheu outubro para ser o “Mês da Alfabetização” e está realizando uma série de atividades com os cerca de 280 educandos.

“O objetivo é promover a reflexão coletiva”, explica a coordenadora, Maria Alice Zacharias. Os educandos assistiram ao filme Central do Brasil no Sesc na terça (8) para refletir sobre a importância da troca de cartas, e farão uma série de visitas a espaços públicos e culturais.

“São Carlos tem 20 mil pessoas em condição de analfabetismo, portanto, temos muito por fazer”, observa Roselei. Atualmente, a cidade tem 17 professores em 24 núcleos de alfabetização que funcionam desde 2002.

Fundeb – O vereador Roselei trouxe para São Carlos duas discussões nacionais e que também já se iniciaram na Assembleia Legislativa de São Paulo no último dia 4, que é a eventual extinção do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e a proposta do governo Bolsonaro de desvincular os recursos da Educação da Constituição Federal, o que equivale a investir menos do que os 25% obrigatórios. “Pela lei, o Fundeb, criado em 2007, será extinto em dezembro de 2020”, explica.

A deputada estadual professora Bebel (PT) lançou o Fórum em Defesa do Fundeb, que marcou o início das discussões em São Paulo. “Iremos realizar uma audiência em São Carlos para avaliar os impactos do fim do Fundeb e pensarmos alternativas para torna-lo permanente”, observa Roselei. “O Fundeb é responsável por mais de 60% do financiamento da Educação Básica, extingui-lo significa desmontar a Educação Básica”.

Professores – PIII – Na última segunda-feira (7), a Prefeitura comunicou a necessidade de alteração na jornada de trabalho dos professores PIII, que atualmente cumprem aulas de 50 minutos. O assunto trouxe preocupação para os professores porque pode significar até quatro horas a mais de trabalho por semana, sem aumento da remuneração e, em alguns casos, impossibilita o acumulo de aulas em outras escolas.

“Descobriu-se agora, desde 2006, que esses servidores estão com a jornada errada?”, questionou o vereador na sessão da Câmara Municipal de terça-feira (8). “O assunto foi levado de forma temerária aos professores e sabemos que a legislação permite interpretações”, observa. Para ele, é preciso buscar uma solução sem penalizar os servidores.

Construção - “A Educação de um município é uma política pública construída ao longo dos anos, todas as gestões contribuem para isso”, destaca. Roselei lembra o caso do Plano Municipal de Educação, feito na gestão Oswaldo Barba e enviado para aprovação da Câmara na gestão Paulo Altomani. “Aprovamos várias metas que agora devem ser avaliadas”, adianta o vereador.

Para Roselei, a posição de 3ª melhor cidade do Brasil em Educação no ranking do Connected Smart Cities é motivo de comemoração. “Além das políticas públicas municipais na área da Educação, também devemos muito às nossas universidades, UFSCar e USP”, enfatizou. A rede municipal de Educação tem 58 unidades escolares, 1,8 mil servidores e 15 mil alunos.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias