Menu
domingo, 29 de março de 2020
"Situação lamentável"

Comissão de saúde cobra providências com relação à assistência farmacêutica com urgência

13 Mar 2020 - 08h53Por Redação
Tema da reunião foram as dificuldades e defasagens relacionadas à assistência farmacêutica na cidade de São Carlos - Crédito: DivulgaçãoTema da reunião foram as dificuldades e defasagens relacionadas à assistência farmacêutica na cidade de São Carlos - Crédito: Divulgação

Estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira, 13, na sala da presidência da Câmara Municipal de São Carlos, os membros da comissão de saúde, o presidente vereador Elton Carvalho (PSB), a vereadora Cidinha do Oncológico (SD) e o vereador Sérgio Rocha (PTB). Também esteve presente o presidente da Câmara Lucão Fernandes (MDB), o Secretário Municipal de Saúde Marcos Palermo, a Chefe de Gabinete Vanessa Soriano, a Chefe da Seção de Apoio às Unidades Básicas de Saúde Denise Martins Gualtieri e a Chefe da Seção de Logística de Materiais e Medicamentos Mariana Henrique Passoni.

Como tema central da pauta, as dificuldades e defasagens relacionadas à assistência farmacêutica na cidade de São Carlos.

“Este assunto nos preocupa muito e a população tem cobrado com frequência. Já protocolamos requerimentos, indicações, fizemos reuniões e já apontamos a gravidade do problema e até mesmo uma possível solução. No entanto, o poder de agir e resolver compete à Prefeitura”, explicou Elton. “Nós da comissão, juntamente com a Cidinha e com o Sérgio, somos totalmente contra a centralização da assistência farmacêutica, visto que, faria com que a população tivesse que se deslocar em distâncias ainda maiores, penalizando moradores de regiões periféricas. Acreditamos que temos que abrir mais farmácias, alterar a lei 16.000/2012 com urgência e nos solidarizamos com os servidores, pois temos total dimensão das dificuldades que estão passando”, complementou.

O presidente Lucão Fernandes ressaltou a importância de uma deliberação coletiva em prol de soluções.

“A comissão de saúde tem meu total apoio nesta causa e agradeço ao Secretario Marcos Palermo por atender a nossa solicitação e vir prontamente a esta casa fazer os devidos esclarecimentos e explanar as dificuldades enfrentadas. Faremos os encaminhamentos pertinentes ao Poder Executivo, o Prefeito enviando a lei 16.000 trataremos com a máxima urgência e prioridade”, disse Lucão.

Já o Secretário de Saúde Marcos Palermo lamentou a atual situação e se colocou a disposição para buscar uma solução no menor espaço de tempo possível. No atual quadro de servidores, de acordo com o Secretário, existem doze farmacêuticos com vínculo municipal e um com vínculo estadual com carga horária de seis horas em fase de aposentadoria.

“Se contabilizarmos os que estão cedidos para outros departamentos, afastados e em licenças, na prática só temos oito farmacêuticos para atender uma população de 250 mil habitantes. É humanamente impossível e desgastante fazer um atendimento de qualidade considerando este cenário, sem dizer no desgaste emocional e físico que estes oito farmacêuticos são expostos dia após dia”, explicou o secretário. “Coloco-me a total disposição e preciso resolver isso o quanto antes. Espero que o Prefeito Airton e os demais setores da Prefeitura me apoiem para que possamos enviar a lei 16.000 para ser alterada o quanto antes”, finalizou Palermo.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias