Menu
segunda, 16 de setembro de 2019
Ciência e educação

Azuaite elabora moção de protesto contra cortes de bolsas de pós-graduação

07 Set 2019 - 08h32Por Redação
Azuaite elabora moção de protesto contra cortes de bolsas de pós-graduação - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O vereador Azuaite França (Cidadania23), presidente da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia da Câmara Municipal, elaborou moção de protesto contra cortes de recursos que seriam destinados pelo governo federal ao ensino superior e bolsas de pós-graduação.

Segundo o vereador, São Carlos não pode silenciar diante do que vem ocorrendo, uma vez que a cidade sofre impacto com o estrangulamento orçamentário das universidades e agências de fomento à pesquisa científica no país.

O documento faz referência ao anúncio do corte de mais 5.613 bolsas de pós-graduação que seriam ofertadas pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) a partir de setembro, medida que se soma ao bloqueio de outras 6.198 bolsas no primeiro semestre deste ano.

“A previsão de uma redução de 50% dos recursos destinados ao órgão em 2020 e os profundos cortes de orçamento impostos ao CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) e universidades públicas federais, moldam um cenário absolutamente desalentador para o ensino superior, a pesquisa e o desenvolvimento científico do Brasil”, afirma Azuaite.

O vereador observa que o país “assiste atônito a uma investida sem precedentes contra a educação e a ciência, comprometendo seriamente o desenvolvimento econômico e social de uma nação com potencial para ocupar um espaço relevante no contexto mundial”.

A seu ver, o município de São Carlos “constitui um parâmetro perfeito para se avaliar a dramaticidade das consequências desse verdadeiro atentado: abrigando universidades públicas e instituições como a Embrapa, que são referências de inovação científica, a cidade sofre um forte impacto econômico e social quando o setor acadêmico é duramente atingido”. Os cortes anunciados atingirão milhares de bolsistas de instituições sediadas em São Carlos, estimando-se uma perda mensal de recursos da ordem de R$ 2 milhões.

“Ainda mais dramático é o panorama atual de desestímulo aos jovens pesquisadores impossibilitados de dar sequência a seus estudos e projetos pela interrupção do financiamento de diversas modalidades de bolsas em andamento”, ressaltou. “Muitos estudantes dependem de bolsas para manter-se na universidade”.

Azuaite também enfatizou que ao longo da história, as agências de fomento à ciência, tecnologia e inovação “vêm exercendo um papel fundamental para o progresso e o desenvolvimento do país, respaldando os planos nacionais de ensino superior, pós-graduação e desenvolvimento científico e tecnológico”. O parlamentar advertiu que instala-se um “ambiente de obscurantismo que relega o país ao atraso”.

A moção, que será apreciada pela Câmara Municipal nesta terça-feira (10), deverá ser enviada ao Ministério da Educação, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Escola de Engenharia de São Carlos e unidades do Campus da USP São Carlos e unidades da Embrapa sediadas no município.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias