Menu
domingo, 29 de março de 2020
Política

Airton manda novamente para Câmara projeto que pede R$ 20 milhões para compra do prédio da Faber-Castell

11 Mar 2020 - 07h50Por Redação São Carlos Agora
Airton Garcia ainda não desistiu da compra do antigo prédio da Faber - Crédito: Google MapsAirton Garcia ainda não desistiu da compra do antigo prédio da Faber - Crédito: Google Maps

O prefeito Airton Garcia mandou novamente um projeto de lei com a finalidade de comprar o antigo prédio da Faber-Castell, na região central. A informação foi divulgada com indignação pelo vereador Júlio Cesar na sessão desta terça-feira (10). O Paço Municipal pede autorização de financiamento público no valor de R$ 20 milhões.

“Voltou a esta casa o projeto de lei que demonstra a vontade do prefeito de comprar o antigo prédio da Faber. Essa casa devolveu, protocolaram de novo. Essa é prioridade deste governo, saúde não é, educação não é, transparência, muito menos,” disse Júlio Cesar, após criticar o veto do prefeito contra o projeto do vereador Malabim, que dispõe sobre a Prefeitura ser obrigada divulgar  valores arrecadados nas multas.

Na Câmara, o projeto vai tramitar por algumas comissões, que vão analisar e pedir informação a respeito do processo à Prefeitura. Tendo e vista que o projeto já tramitou na Câmara, o presidente da Câmara, Lucão Fernandes, quer que a Prefeitura dê transparência.

“Nós queremos que a Prefeitura mostre a intenção da compra do espaço, o que fará com o prédio para os vereadores terem uma noção melhor e poder explicar para população”, explicou Lucão.

O prefeito Airton Garcia já chegou a afirmar que tem a pretensão de fazer aquisição do prédio sob alegação de transformar o imóvel na nova Prefeitura, com objetivo de concentrar todas as secretarias municipais. A intenção também é reduzir gasto com aluguel em cerca de R$ 250 mil.

Com a compra do imóvel da antiga fábrica de lápis, a Câmara Municipal se instalaria onde é a Prefeitura atualmente.

NOTA DA PREFEITURA MUNICIPAL

A Prefeitura de São Carlos informa que o processo 21.973/19, referente ao projeto de Lei 618/2019, que dispõe sobre a compra de imóvel no valor de R$ 20 milhões para abrigar a sede do Poder Executivo, retornou a Câmara Municipal em resposta ao requerimento da Comissão de Legislação, Justiça, Redação e Legislação Participativa daquela casa que fez questionamentos sobre a viabilidade do projeto. Como previsto na lei o município respondeu dentro do prazo regimental, portanto o projeto de lei não retornou ao poder legislativo para ser colocado em plenário para votação.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias