Menu
quarta, 28 de outubro de 2020
Polícia

Violência entre familiares marcou o mês de janeiro

28 Jan 2010 - 11h08Por Redação São Carlos Agora
No mês de janeiro vários casos de violência contra a mulher e de violência familiar fizeram parte da rotina das delegacias de São Carlos e dos noticiários de todo país. Casos de mulheres que são agredidas pelos companheiros, denunciam e depois imploram para retirar a queixa são comuns na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Carlos. Sobrinho que tira a vida do tio, pai que mata os filhos e depois comete suicídio e namorada assassinada pelo ex. Casos que parecem cada vez mais comuns em nossa sociedade.Estima-se que mais da metade das mulheres agredidas sofram caladas e não peçam ajuda. Segundo a chefe de divisão de políticas para mulher, da Secretaria de Cidadania e Assistência Social de São Carlos, Raquel Auxiliadora dos Santos, o machismo ainda é uma das principais causas de violência contra a mulher. ?Muitos homens ainda acreditam que podem fazer tudo com as mulheres. Que são superiores. Atendemos desde 2001 mais de 700 casos de violência contra mulher na secretaria, muitas delas chegam até denunciar o esposo ou companheiro, mas quando percebem que ele pode ser preso acabam voltando atrás, muitas vezes por conta dos filhos e por depender financeiramente do agressor?, explica Raquel.Outra questão levantada é a dúvida entre amor e a situação que está passando. ?Elas ficam em dúvida, por isso temos uma equipe especializada, formada por assistentes sociais e psicólogos, que orientam essa mulher e tentam mostrar a realidade do problema. O número de violência no Brasil é muito grande, a cada 15 segundos existe uma mulher sendo agredida no país. Esse número é inadmissível?, fala.Segundo pesquisadores, exceto nos casos de loucura, a violência pode ser interpretada como uma tentativa de corrigir o que o diálogo não foi capaz de resolver. A violência funciona como um último recurso que tenta restabelecer o que é justo segundo a ótica do agressor.Em geral, a violência não tem um caráter meramente destrutivo. Portanto, sempre que houver violência é porque, alguma coisa, já estava anteriormente errada e é essa ?coisa errada? a real causa que precisa ser corrigida para diminuir os diversos tipos de violências.?È muito importante as pessoas tirarem alguns mitos da cabeça como aquele que diz que em briga de marido a mulher não se mete a colher, que nunca vai resolver o problema ou que tem que resolver dentro de casa. O importante é denunciar e buscar ajuda?, conclui Raquel.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias