Menu
quarta, 12 de maio de 2021
Polícia

Soldado Santi foi morto por ordem do PCC

24 Out 2012 - 21h07
0 - 0 -

A Polícia Civil da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de São Carlos pediu a prisão temporária de quatro suspeitos de participar da morte do soldado da Polícia Militar, Marco Aurélio De Santi, de 45 anos, que foi executado com seis tiros, no dia 14 de setembro. O delegado Edmundo Ferreira Gomes concedeu uma entrevista na tarde de hoje (24) para dar detalhes sobre o andamento das investigações.

Após várias semanas de investigação, a DIG afirmou pela primeira vez que o crime foi uma retaliação do Primeiro Comando da Capital (PCC). A ordem veio através de um salve repassado a todos integrantes da facção e foi transmitida pelos mandantes regionais que determinaram a morte do PM.

"O Estado é dividido por áreas, e cada uma tem os líderes, que tem funções específicas. Esses líderes multiplicam as informações que vem do comando central, quando é necessário atuar na região em que são líderes. E houve realmente uma determinação datada de 8 de agosto, que foi a denúncia passada no Fantástico. Essa ação foi articulada, quem determinou não falou quem deveria executar e quem deveria morrer, mas cobraram a ação.", relatou Edmundo Ferreira Gomes.

De acordo o delegado, o até o momento a Polícia tem em mãos quatro suspeitos de envolvimento na morte do soldado Santi. Um seria o que deu fuga aos executores, e os outros três seriam  mandantes regionais da facção criminosa, que teriam articulado e repassado a ordem de matar.

http://media.saocarlosagora.com.br/uploads/pmbaleadosantisc.jpgO primeiro suspeito é proprietário de um veículo Astra, prata, que teria ajudado na fuga. O veículo foi reconhecido por testemunhas. "Nós estamos dando esta satisfação à população, pois nesta sexta-feira vence a prisão temporária do suspeito que está detido e nós conseguimos reunir provar que o vinculam na cena do crime. O veículo dele é realmente o que deu fuga aos executores e em razão disso nós estamos pedindo a prisão preventiva para que ele responda pelos seus atos", relatou o delegado.

Os outros suspeitos foram presos em Ribeirão Preto no mês passado por associação ao tráfico de drogas e através do compartilhamento de informações da Polícia Civil da região. Foram eles que ordenaram a morte do soldado Santi e deram a missão ao jovem que está preso. O delegado não explicou porque o PM foi escolhido, mas acredita que os passos dele estavam sendo acompanhados pelos criminosos.

"Nós compartilhamos informações com a inteligência policial da região e também recebemos informações a respeito das pessoas que determinaram essa ação. Essas pessoas foram identificadas, elas estão presas, e devido ao fato deste procedimento estar correndo em segredo de justiça, eu ainda não posso divulgar a identidade destas pessoas", afirmou Gomes, "no processo temos elementos que vinculam essas pessoas, eles também devem responder pelo crime e inclusive nós também pedimos a prisão preventiva deles".

O caso ainda está sendo investigado, mas próximo de ser concluído. A Polícia já tem os suspeitos de terem efetuado os disparos e de algumas outras pessoas que podem ter participado do crime. "A investigação ainda está correndo, ainda temos alguns pontos para serem esclarecidos, mas tudo depende de um trabalho de inteligência, leva algum tempo, mas já temos vários elementos em mãos", relatou Ferreira Gomes.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias