Menu
terça, 18 de maio de 2021
Polícia

PM registra 15 ocorrências de embriaguez ao volante no mês de dezembro

21 Dez 2012 - 09h42
Acidente ocorrido no dia 25/11. Morotista apresentava estado visível de embriagues. (Foto: Mauricio Duch / SCA) - Acidente ocorrido no dia 25/11. Morotista apresentava estado visível de embriagues. (Foto: Mauricio Duch / SCA) -

Foi aprovado pelo plenário do Senado na última terça-feira (18) o projeto de lei que prevê medidas mais rigorosas para quem for flagrado dirigindo sob influência de álcool. Pelo projeto, também passam a servir como prova a "perícia, o vídeo, testemunho ou outros meios de prova admitidos em direito". O projeto aguarda agora a sanção presidencial para entrar em vigor.

Hoje, a inflação só pode ser atestada por exame de sangue ou com o teste do etilômetro (bafômetro), que podem ser recusados pelo motorista suspeito de embriaguez.

Em São Carlos, de acordo com o 1º Tenente Renato Gonzalez, foram registrados em São Carlos em dezembro, 15 ocorrências de embriaguez ao volante.

Este ano na área do 38º Batalhão, que abrange São Carlos e mais seis cidades (Ribeirão Bonito, Ibaté, Dourado, Porto Ferreira, Santa Rita e Descalvado), foram anotadas 398 ocorrências de embriaguez ao volante.

Etilômetro da PM de São Carlos. (Foto: Tiago da Mata / SCA)Etilômetro

São Carlos possui apenas um etilômetro (aparelho que permite determinar a concentração de álcool no sangue de uma pessoa, analisando o ar exalado dos pulmões) e que frequentemente é usado em operações de prevenção.

Nos últimos dias o aparelho não estava sendo usado em São Carlos, pois estava sendo validado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

"Uma vez por ano o aparelho tem que ser levado para calibração e para ser validado pelo INMETRO, então pode ser que fique uns 10 a 15 dias sem porque ele tá fazendo a aferição pelo INMETRO", explicou o tenente.

Em operações do dia a dia, de acordo com Gonzalez, quando um policial constata que uma pessoa tem sinais de ter ingerido bebida alcoólica, ele pede o apoio de outra viatura, para que ela busque o equipamento e leve até o local, ou o suspeito é conduzido até o plantão para que seja submetido ao teste do etilômetro, desde que ela concorde. Somente em operações específicas, a PM já sai com o equipamento na viatura.

"Quando fazemos operação de final de semana, em locais específicos onde há pontos de consumo de álcool, no reveillon, em épocas de festas onde geralmente as pessoas costumam ingerir bebidas alcoólicas e dirigir, nós já saímos com o aparelho na viatura", explica.

Com a aprovação das medidas mais rigorosas para quem for flagrado dirigindo embriagado, a polícia terá o trabalho mais facilitado, não precisando que a pessoa se submeta ao teste do etilômetro. "Na verdade vai acabar facilitando, pois ninguém é obrigado a apresentar provas contra si mesmo, porém quando tiver imagens, testemunhas e até mesmo a palavra do polícia poderá ser usada contra essa pessoa que está colocando em risco a ida de muita gente", concluiu.

"Se for dirigir, não beba!"

"A gente gostaria de orientar as pessoas, principalmente nesta época de festas, para não dirigir se tiver ingerido bebidas alcoólicas ou qualquer substância entorpecente, que acaba perdendo os reflexos e casando acidentes. E pedimos também para quem visualizar uma pessoa dirigindo sob influência de álcool, dirigindo em zigue-zague, meio sonolenta, avisar a Polícia Militar para que possamos abordar esta pessoa e evitar que ela cause acidentes", orientou o tenente Gonzalez.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias