Menu
quarta, 30 de setembro de 2020
Polícia

Justiça condena autor de latrocínio de lavrador em Santa Eudóxia

Homem foi preso no mês de novembro do ano passado.

03 Ago 2020 - 15h29Por Redação São Carlos Agora
Jorge no prédio da DIG quando foi preso pela Polícia Civil. - Crédito: Arquivo/SCAJorge no prédio da DIG quando foi preso pela Polícia Civil. - Crédito: Arquivo/SCA

Na tarde da última sexta-feira (31), a 2ª Vara Criminal de São Carlos realizou a audiência para instrução e julgamento em vídeoconferencia do réu Jorge Ferreira dos Santos, 45, que foi preso no final do ano de 2019, pelos investigadores da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e acusado pela morte do lavrador Antônio Carlos Alves, 58, conhecido como "Pé de Mula"que foi violentamente espancado no dia 18 de outubro e devido aos ferimentos passou por vários dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), da Santa Casa de São Carlos, porém no dia 30 de novembro, não suportando as lesões veio a falecer.

INVESTIGAÇÃO

Assim que o crime foi registrado, o delegado Gilberto de Aquino colocou seus investigadores para apurar a real história sobre o crime e ainda na tarde daquele dia 18 de outubro, os investigadores descobriram que durante a madrugada Jorge Ferreira, teria sido visto deixando a casa no sub-distrito de Santa Eudóxia.

A partir desta informação, os investigadores da DIG passaram a ligar Jorge ao crime e durante os trabalhos, foi apurado que ele esteve pela madrugada daquele dia 18 de outubro no interior da residência de Antônio Carlos Alves, localizada na rua Casemiro Ferreira Denari. Ainda segundo os investigadores, uma senhora auxiliava Antônio Carlos, com alimentação e o encaminhava ou mesmo seguia com ele até uma agência do Bradesco, em São Carlos para sacar o benefício que teria direito o lavrador que costumeiramente guardava certa quantia em sua casa para pagar pequenas despesas.

PRISÃO PREVENTIVA

Momento em que Jorge foi preso pela DIG em Santa Eudóxia

O delegado Gilberto de Aquino, após receber um extenso relatório de seus investigadores, representou pela prisão temporária de Jorge Ferreira dos Santos, cujo Juiz Cláudio do Prado Amaral, ao tomar conhecimento do crime exposto em relatório investigativo da DIG, expediu o mandado de prisão preventiva, determinando que ele deveria ser retirado de circulação, pois segundo os investigadores, estaria ameaçando pessoas em Santa Eudóxia e muitas teriam medo de falar sobre o crime.

No dia 30 de novembro, os investigadores da DIG se dirigiram para área rural do distrito, onde durante um cerco policial, prenderam Jorge Ferreira, que negou o crime, porém foi levado para o prédio da DIG, onde os investigadores comprovaram que teria sido ele que agrediu Antônio Carlos brutalmente, deixando o imóvel posteriormente em desalinho com a vítima caída entre uma cama e um guarda roupas e ainda teria roubado parte do dinheiro do lavrador, que teria R$ 2.300,00no interior da residência. Uma filha de Antônio Carlos, também ouvida na DIG relatou que seu pai teria deixado em casa cerca de R$ 3 mil.

CONDENAÇÃO POR LATROCÍNIO

Após ser preso e indiciado pelo crime de latrocínio (matar para roubar), Jorge Ferreira dos Santos foi encaminhado ao Anexo de Detenção Provisória (ADP) de Araraquara, onde aguardava a decisão da Justiça Criminal para analisar os trabalhos da investigação da DIG e da Defesa.

Já na tarde da última sexta-feira (31), o Juiz Claudio do Prado Amaral da 2ª Vara Criminal de São Carlos realizou a audiência para instrução e julgamento por vídeoconferencia do réu Jorge  e após ouvir testemunhas e investigadores da DIG e analisar os trabalhos investigativos, condenou o réu pelo crime de latrocínio, determinando que ele cumpra no sistema prisional a pena de 20 anos de reclusão em regime fechado e 10 dias multa. Nesta segunda-feira (3), Jorge Ferreira, foi comunicado e a defesa do réu poderá se manifestar sobre possível recurso, porém a partir desta segunda-feira, ele passou a cumprir a pena na Penitenciária Estadual de Araraquara.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias