Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Polícia

Jovem passou por momentos de terror na mão de estuprador

15 Jan 2010 - 11h05Por Redação São Carlos Agora
0 - 0 -

Casa onde teria ocorrido o estuproA Polícia Civil de São Carlos, através da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) vai investigar um possível estupro ocorrido em uma casa abandonada na Rua Bruno Giongo, na Vila Elizabeth. A vítima é a jovem ALZC, de 18 anos. O acusado, DA, de 23 anos foi preso por policiais militares na manhã desta sexta-feira (15) e após ser ouvido na DDM, foi liberado.

A reportagem doSão Carlos Agoraacompanhou o caso e apurou que por volta das 23h40 desta quinta, a jovem foi abordada pelo acusado quando fechava o portão. Com uma faca apontada para o pescoço, ela foi obrigada a caminhar até a casa abandonada.

No imóvel, A., foi levada para um quarto e colocada sobre um colchão. Em seguida ela passou a ser torturada e foi obrigada a manter relação com o acusado que a todo instante fazia ameaças de morte. A jovem foi enforcada por duas vezes e chegou a desmaiar. Ela lembra que viu o momento que o estuprador colocou o preservativo

Somente por volta das 3h30 foi que a sessão de tortura terminou e ela foi liberada. Após ejacular, o acusado chegou a dizer “Agora estou satisfeito, pode ir embora sua vadia”.

Antes de libertar a jovem, o suspeito fez várias ameaças de morte caso ela contasse o acontecido para alguém.

Em seguida, A., pediu ajuda para um vigilante e ligou para o namorado. Muito traumatizada, ela foi para a casa e dormiu. No início da manhã, com muitas dores devido às agressões, ela procurou ajuda na Santa Casa de São Carlos.

Prisão do acusado

A Polícia Militar foi acionada pela direção do hospital e colheu maiores informações sobre o caso. Em seguida os policiais Pereira e Porfírio foram até o local onde teria ocorrido o estupro. Eles apuraram que na casa morava DA, de 23 anos, velho conhecido da Polícia pela prática de crimes como roubos e furtos.

Os policiais foram até a residência atual do suspeito e o conduziram até a delegacia. A vítima reconheceu o acusado com cem por cento de certeza.

Como a jovem não ligou para a PM imediatamente depois de libertada e não houve uma sequência nos fatos, o rapaz foi liberado e um inquérito policial foi aberto para investigar o caso.

Em entrevista à nossa equipe, a moça disse que agora tem medo de morrer, já que o homem que a abusou sexualmente está solto. Ela retornou para a Santa Casa, onde se encontra internada.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias