quinta, 07 de julho de 2022
Polícia

DIG investiga possível envolvimento de empresário assassinado em roubos e furtos de caminhonetes

"Cleitinho" foi morto com vários tiros dentro de uma lanchonete no Jockey Clube.

26 Mai 2022 - 07h43Por Redação São Carlos Agora
Peças apreendidas em barracão. No detalhe, Clayton, que foi assassinado na última terça-feira - Crédito: Divulgação/Polícia CivilPeças apreendidas em barracão. No detalhe, Clayton, que foi assassinado na última terça-feira - Crédito: Divulgação/Polícia Civil

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) abriu um leque nos trabalhos investigativos para tentar identificar possíveis mandantes e assassinos do empresário Clayton José Dias Junior, 29, o “Cleitinho”, que foi emboscado e executado a tiros por volta das 9h40 da manhã de terça-feira (24), no interior de uma lanchonete na rua Ray Wesley Herick, no Jardim Jockey Clube, região norte de São Carlos.

O delegado titular da DIG/São Carlos, João Fernando Baptista, informou que várias frentes de trabalho estão sendo desenvolvida pelos seus policiais e o objetivo é descobrir o que estaria envolvido por trás da morte de “Cleitinho” e, quais seriam realmente as atividades que ele estaria desenvolvendo paralelamente na cidade de São Carlos.

O delegado disse que Clayton seria proprietário de um salão de beleza, no entanto, durante as primeiras análises investigativas, a Polícia Civil descobriu outras atividades paralelas que podem ter ligação com pessoas envolvidas com o crime organizado. Uma dessas atividades apontam para um possível envolvimento com uma suposta quadrilha ligada de furto e roubos de caminhonetes em São Carlos e várias cidades da região.

CAMINHONETES

Delegado João Fernando Baptista, titular da DIGJoão Fernando Baptista: Delegado trabalha em várias linhas de investigação para elucidar o caso

Na manhã quarta-feira (25), durante diligencias os investigadores da DIG descobriram um barracão, instalado na rua Iolanda Salvatore Fochini, no Jardim Guanabara, que seria de responsabilidade do empresário, cujo local, segundo denúncias, estaria sendo usado por uma quadrilha para guardar caminhonetes roubadas. Diante das informações, a DIG foi até o barracão, onde localizou cilindro de oxigênio, peças que pertenceriam a caminhonetes já desmontadas e cabos elétricos. O delegado disse que seus policiais não encontraram objetos e móveis de escritório, mas, apuraram que as caminhonetes que passavam pelo local seriam desmontadas e todos equipamentos, latarias e peças, além de rodas e pneus eram levados pelo bando para não deixar rastros. Os investigadores da DIG possuem informações privilegiadas sobre a suposta quadrilha e recolheram parte do material para análise de peritos do Instituto de Criminalística (IC), além uma vasta investigação sobre as peças apreendidas.

IMAGEM

João Fernando disse que não é possível dar mais detalhes sobre os trabalhos investigações, pois muitas pessoas estão sendo chamadas e ouvidas para falar sobre Clayton. A Polícia Civil já realizou uma checagem nas imagens em que um desconhecido invade a lanchonete e executa o empresário sumariamente. Ele disse que as imagens estão sendo melhoradas e outras já estariam sendo captadas para que a DIG consiga fazer uma análise cinematográfica do crime para tenta identificar veículo, atirador e o motorista do que teria dado fuga ao homem que disparou vários tiros contra o empresário que teve morte instantânea. 

O delegado pede para que as pessoas que tiverem informações sobre a execução de “Cleitinho” podem estar ligando para o telefone (16) 3374-1596 (DIG) ou para o 181 Disque Denúncia.

Leia Também

Últimas Notícias