Menu
terça, 13 de abril de 2021
Polícia

Dezenas de aves silvestres são apreendidas em chácara no Parque Itaipu

10 Fev 2018 - 00h44

Nesta sexta-feira (09), a Polícia Ambiental fez uma apreensão de dezenas de aves silvestres em uma chácara no Parque Itaipu.

A patrulha composta pelo Cabo PM Tezore e Soldado PM Generozo, foi averiguar uma denúncia sobre aves mantidas em cativeiro em uma chácaralocalizada na Avenida Araçatyba do condomínio de chácaras localizado no Parque Itaipu área rural do município de São Carlos.

Pelo local os policiais entraram em contato com a moradora que autorizou a entrada deles em sua chácara e questionada sobre as aves em cativeiro, informou que havia 34 aves em sua residência e que elas pertenciam ao seu filho P.C.B., e que ele, no momento, estava trabalhando na cidade de São Carlos.  

A equipe realizou uma vistoria na residência e constatou a presença de 34 aves na varanda da residência sendo elas:

- 26 (vinte e seis) Canários-da-Terra  (Sicalis flaveola),

- 01 (um) Coleirinho papa capim (Sporophila caerulescens),

-01 (um) Tico tico rei (Coryphospingus cucullatus) e

- 01 (um) Galo de campina (Paroaria dominicana).

 - 03 (três) Curiós (Oryzoborus angolensis),

- 01 (um) Bicudo (Oryzoborus maximiliani) e

- 01 (um) Azulão verdadeiro (Passerina brissonii).

As aves não estavam feridas, mutiladas ou maltratadas e não apresentavam sinais de domesticação, pois se debatiam nas gaiolas e se assustavam com a presença e a aproximação de pessoas. Estavam sendo mantidas em gaiolas individuais condizentes aos seus tamanhos, contendo potes com alimentação adequada e água limpa, dispostas em ambiente arejado e seguro, sendo ainda observado que os pássaros não possuíam anilhas de identificação.

 Diante do fato foi elaborado um Auto de Infração Ambiental contra P.C.B., sendo ele multado no valor de R$ 39.500,00, por ter em cativeiro espécimes da fauna silvestre nativa, sem autorização do órgão ambiental competente.

As aves e as gaiolas foram apreendidas e posteriormente soltas em seu habitat natural, exceto o Galo de campina (Paroaria dominicana) que permaneceu na Base de Policiamento Ambiental aguardando a adequada destinação, as demais  gaiolas foram destruídas em local apropriado.

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias