Menu
terça, 18 de fevereiro de 2020
Prejuízo

Almoxarife cai no golpe do falso boleto

27 Jan 2020 - 16h48Por Redação São Carlos Agora
Almoxarife cai no golpe do falso boleto - Crédito: Arquivo Pessoal Crédito: Arquivo Pessoal

Um almoxarife de 27 anos, morador no Jardim Bicão, foi vítima do golpe do falso boleto.

Ele contou que possui um veículo financiado e devido ao atraso no pagamento precisou entrar em contato com o banco Panamericano através do telefone 0800. Após falar com a atendente, foi informado que não poderia ser gerado um novo boleto, pois o sistema estaria em pane, que o banco entraria em contato para renegociação.

No mesmo dia o cliente recebeu uma ligação no telefone fixo solicitando confirmação de dados. Pediram um email e um número de Whatsapp.

A atendente aproveitou e fez uma proposta para pagar duas parcelas de uma só vez, totalizando R$ 1.000,02.

Sem desconfiar de nada, o almoxarife realizou o pagamento do boleto que recebeu no email no banco Itaú da avenida Sallum, porém dias depois o banco Panamericano entrou em contato dizendo que seu nome seria protestado e o carro apreendido.

Ele entrou contato com o número do Whatsapp do falso banco e foi informado que estaria tudo correto no sistema. Depois disso não conseguiu mais contato.

Ao olhar o boleto com atenção e falar com funcionários do banco onde foi realizado o pagamento, o almoxarife descobriu que o boleto era falso.

“Fica a dica para as pessoas. Terei que trabalhar 15 dias para suprir o que perdi. Isso é desanimador, mas graças a Deus tenho saúde para correr atrás do prejuízo”, desabafou a vítima.

COMO EVITAR

– Confira o código bancário e certifique-se que os três primeiros números da linha digitável do boleto correspondem ao código do banco emissor do documento, cuja lista pode ser acessada no site da Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Se os números não baterem, não faça o pagamento e procure o fornecedor;

– Desconfie de notificações de pagamentos, links ou arquivos anexos de boletos recebidos por e-mail. Não clique ou abra qualquer link até confirmar com a empresa que a correspondência é válida;

– Antes de finalizar o pagamento, verifique se os dados do cedente, informados na tela após a leitura ou digitação dos números do código de barras, correspondem ao fornecedor do produto ou serviço contratado;

– Não efetue o pagamento antes de certificar-se de que possui algum débito junto ao fornecedor em questão;

– Nas compras feitas no comércio eletrônico verifique se o endereço do site é iniciado com https://, isso indica que o site é seguro;

– Mantenha programas de anti-vírus e firewall atualizados. Pois, se algum programa malicioso estiver instalado em seu computador, ele poderá gerar um boleto falso no momento de pagar a compra;

Em casos de boletos falsos, mesmo tomando todos estes cuidados, o consumidor não pode ficar com o prejuízo. Ele deve procurar o fornecedor para revolver a questão. Não havendo acordo, ele deverá registrar uma reclamação junto ao órgão de defesa do consumidor mais próximo.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias