Menu
terça, 20 de outubro de 2020
Polícia

Acusado de matar o pai no Aracy se apresenta à Polícia

04 Jun 2009 - 10h56Por Redação São Carlos Agora
O ex-presidiário Maicon Marques, de 26 anos, acusado de matar o próprio pai, Florisvaldo Marques, de 50 anos, com quatro tiros na noite da última sexta-feira se apresentou no 2º Distrito Policial da Vila Prado na manhã desta quarta-feira (3). Em seu depoimento Maicon disse que atirou no pai para se defender. Ele também entregou o revólver calibre 38 com capacidade para cinco tiros, que foi usado no crime.

Maicon narrou ao delegado Walkmar da Silva Negré que esteve preso por cinco anos na Penitenciária de Ribeirão Preto pelo crime de roubo e no ano passado foi solto e passou a morar com os tios no bairro Cidade Aracy.

Durante uma visita na residência do pai Maicon conheceu a madrasta de nome Paula. Em outra oportunidade ele esteve novamente na casa, na ausência do pai, quando a madrasta passou a lamentar a convivência com Florisvaldo e disse que queria se separar do mesmo, para ficar com ele.

Quinze dias antes do crime, Maicon teve uma discussão com o pai, o qual alegava que havia descoberto um possível envolvimento do filho com a mulher. Daí em adiante brigas entre eles se tornaram freqüentes. Em uma dessas discussões Florisvaldo teria dito ao filho: Eu não sou seu pai, apenas registrei você em meu nome! Este fato provocou o rompimento da relação dos dois.

No dia do crime aconteceu uma festa de aniversário da sobrinha de Maicon, a qual Paula foi convidada para ajudar na confecção do bolo. Florisvaldo pensando que a mulher iria até a festa para se encontrar com o filho saiu de casa nervoso em busca do rapaz.

Maicon declarou que naquela noite apanhou o seu revólver e foi atrás do pai na rua Giuseppe Broggio, 43-A. Um amigo da família ainda tentou acalmar o rapaz e pediu para que ele não entrasse na casa onde ocorria a festa e onde estaria o pai. Segundo o rapaz, ao se aproximar da residência foi surpreendido por Florisvaldo, que tentou agredi-lo e para se defender atirou quatro vezes contra o peito dele.

Em seguida, Maicon saiu correndo levando consigo o revólver. Nesta quarta-feira ele contratou um advogado e se apresentou à Polícia. Após ouvir o réu confesso, o delegado indiciou Maicon pelo crime de homicídio. Por não ser preso em flagrante, ele foi liberado.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias