Menu
sexta, 07 de maio de 2021
Polícia

Acusado de matar jovem na praça central de Ibaté é preso pela Polícia Civil

24 Ago 2012 - 18h33
Comerciante disse que matou porque estava sendo ameaçado. (foto: Mauricio Duch) - Comerciante disse que matou porque estava sendo ameaçado. (foto: Mauricio Duch) -

Em menos de uma semana, a Polícia Civil de Ibaté esclareceu o assassinato do jovem Carlos Eduardo da Silva, de 23 anos,  o “negão”, que foi morto com quatro tiros na noite do último sábado (18), na praça central da cidade, a poucos metros de uma base da Guarda Municipal.

Logo após o crime, a equipe do delegado Gilberto de Aquino passou a investigar o crime. Após ouvir várias testemunhas os policiais identificaram o autor do crime. Trata-se do comerciante José Paulo da Silva Jeci, de 30 anos, morador no Jardim Cruzado.

O acusado foi preso em casa, na manhã de hoje, durante uma operação conjunta entre as policias Civil e Militar.

Na delegacia, Jeci falou com a imprensa e assumiu ser o autor do assassinato. Ele contou que há cerca de quatro anos vinha se desentendendo e sofrendo ameaças e que uma semana atrás foi humilhado por Carlos em um pagode.

Temendo pela sua vida e da filha, ele resolveu comprar um revólver. No sábado a noite foi até a praça central da cidade e novamente brigou com Carlos. Neste instante ele não pensou duas vezes e disparou contra a vítima. Ele disse que estava nervoso e não se lembrava da quantidade de tiros que havia disparado. Carlos levou quatro tiros e morreu na hora.

Após o crime, Jeci fugiu em sua moto Strada roxa. Pela rodovia Washington Luis (SP-310) ele seguiu até a casa da irmã em São José do Rio Preto, mas no meio do caminho o pneu da moto furou. Neste instante o acusado teria jogado a arma usada no crime no mato. Em seguida prosseguiu com a viagem.

Aquino: mais um crime esclarecido em Ibaté. (foto Mauricio Duch)Após ouvir testemunhas e identificar o autor, o delegado Gilberto de Aquino resolveu agir, e nesta sexta-feira foi até a casa de Jeci, onde o prenderam. Ele havia retornado de Rio Preto na última terça-feira.

Réu confesso, Jeci disse que está arrependido do que fez e se defendeu dizendo que estava sendo ameaçado pela vítima. “Tô arrependido, chorei muito”, disse.

Em entrevista, o delegado Gilberto de Aquino parabenizou a sua equipe pelo empenho e pelo esclarecimento de mais um crime em menos de uma semana. Ele pediu a prisão temporária do acusado, que está preso no Centro de Triagem.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias