domingo, 14 de agosto de 2022
Polêmica

Posse de cachorra termina na Justiça em São Carlos e vira tema de reportagem no Fantástico

Tutora provou que Shewie era de sua propriedade; animal fugiu há 3 anos e mulher que a resgatou não quer devolver

27 Dez 2021 - 10h57Por Redação
Posse de cachorra termina na Justiça em São Carlos e vira tema de reportagem no Fantástico - Crédito: reprodução Crédito: reprodução

A cachorrinha da raça shin-tzu Chewie virou caso de justiça em São Carlos. O animal fugiu há três anos da casa da técnica de enfermagem Catiene (Cacau) Aloa da Silva Oliveira e descobriu que estava em uma residência em outro bairro. Em busca de reaver Chewie, a sua tutora entrou na Justiça, chegou a fazer exame de DNA que provou a identidade da cachorra que estava buscando, mas a expectativa pelo esperado reencontro permanece uma incógnita. A frustração se deu pelo fato depois que a mulher, que estaria com Chewie, ter sumido. Ela deveria devolver a cachorrinha no dia 16 de dezembro. O história ganhou repercussão nacional após reportagem exibida neste domingo (26), no programa Fantástico, da rede Globo. 

O SUMIÇO

Cacau teve a posse de Chewie com apenas 45 dias, através da doação feita por uma amiga. A chegada da nova companheira era para amenizar a perda de outra cachorra da técnica de enfermagem.

Porém, em outubro de 2018, Chewie desapareceu, quando tinha dois anos de vida. Na época residia na Bela Vista. Naquela época, por uma semana, Cacau procurou sua “melhor amiga” por toda a vizinha, mas sem sucesso.

Mãe de dois filhos, Cacau disse que Shewie dormia na cama deles. Foram momentos de tristeza e desespero até que, há um ano e meio, iniciativas nas redes sociais deram resultado e a família recebeu uma mensagem dando conta que sua cachorrinha estaria se chamando Pandora e estava na casa da acusada.

Desde então Cacau disse que passou a investigar e descobriu onde a mulher residia e foi atrás de Chewie, mas não viu a cachorra. Segundo ela, a mulher teria disso que a cachorrinha não estava lá naquele momento e entregaria no dia seguinte. Mas isso não aconteceu.

Após tentativas sem sucesso, Cacau entrou na justiça pedindo reintegração de posse. Houve pedido de exame de DNA, feito através de Luck, filho de Chewie que vive com a família de Cacau, comprovando vínculo genético.

Diante das evidências, a mulher deveria devolver a cachorra e Cacau afirmou que chegou a enfeitar sua casa para uma calorosa recepção. Com a família toda reunida.

Mas quando o oficial de Justiça foi buscar a cachorra, a sogra de da acusada informou que ela não moraria mais naquele endereço e não sabia do seu paradeiro.

O oficial de Justiça chegou a ir até o trabalho de acusada que deu como desculpa uma “emergência” e não foi ao serviço. Desde então está sumida.

Com o desaparecimento da mulher, o advogado de Cacau entrou com pedido de multa pelo descumprimento da decisão judicial e ficou definido multa diária de R$ 1 mil – limitada a R$ 10 mil – até que a ré entregue a cachorra. Porém isso ainda não aconteceu.

Leia Também

Últimas Notícias