terça, 05 de julho de 2022
Pet animais

Estudantes da UNICEP participaram da operação Búfalas de Brotas

Proprietário da fazenda deixou animais com fome e sem água.

15 Mar 2022 - 13h47Por Redação São Carlos Agora
Estudantes da UNICEP participaram da operação Búfalas de Brotas - Crédito: divulgação Crédito: divulgação

21 estudantes da UNICEP, do curso de Medicina Veterinária, participaram da operação Búfalas de Brotas, que tem como objetivo resgatar os animais que sofriam maus tratos. A participação ocorreu de forma voluntária.

Em novembro de 2021, o Brasil todo conheceu o caso das Búfalas de Brotas, na fazenda Água Sumida, em que o proprietário da fazenda deixou cerca de 335 vacas e 332 bezerros do gênero bulalus (búfalo-asiático), de acordo com a contagem inicial, com fome, sem água ou alimentos em situação de abandono, além terem sido encontradas também dezenas de carcaças.

A estudante Simone Ferraz Cury contou que a ONG ARA, através do seu presidente, Alex Parente, desde o descobrimento do caso, participou do resgate das búfalas e coordenou junto a polícia militar ambiental o manejo desses animais, a partir daí Alex Parente tomou a frente do resgate coordenando equipes e dando andamento ao resgate, hoje, a ONG ARA é oficializada tutora das búfalas, por conta do trabalho incrível que o presidente prestou.

“Já eu, queria ter sido voluntária desde do primeiro dia em que vi através dos noticiários de TV e redes sociais o estado de subnutrição em que as búfalas haviam sido encontradas devido à falta de alimentação e água. Esse período coincidiu com a época de provas e entrega de trabalhos de final de semestre, foi quando criei um grupo de voluntários e a partir da última semana de novembro de 2021, pudemos começar nosso voluntariado. ”, contou Simone.

De acordo com informações da estudante os animais permanecem na fazenda mesmo após quatro meses de operação, estão recebendo cuidados na parte de alimentação e saúde, sempre acompanhados por uma equipe médica veterinária. “Em meados de janeiro, a Justiça concedeu a posse definitiva de todos os animais a ONG ARA. Mas ainda sem previsão de retirada dos animais a operação continua.”.

A ONG está montando um plano de ação para a retirada dos animais, o que pode ocorrer em até três anos. O fazendeiro Luiz Augusto Pinheiro de Souza permanece preso na penitenciária aguardando julgamento. As multas foram aplicadas e a ONG ARA tenta junto a justiça parte do arrendamento das terras para cuidados com os animais.

“Os alunos são orientados pela equipe médica veterinária, comandada pelo responsável técnico Dr. Maurice Gomes Vidal, acompanham o trabalho no hospital de campanha, auxiliando no tratamento dos animais. Lembrando que, toda ajuda voluntária sempre é bem-vinda, basta entrar em contato com a ONG ARA e agendar seu dia de voluntariado. ”, afirmou Simone.

Texto: Ana Lívia Schiavone

Leia Também

Últimas Notícias