Menu
sexta, 07 de agosto de 2020
Teve hemorragia interna

Cachorro é vítima de envenenamento no Cidade Jardim

21 Mai 2020 - 09h07Por Marcos Escrivani
Cachorro é vítima de envenenamento no Cidade Jardim - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Um cachorro da raça Setter Irlandês, de 8 anos, foi vítima de envenenamento no último final de semana. A atitude de um desconhecido teve requintes de crueldade, já que o veneno utilizado causou hemorragia interna no animal que sofreu durante três dias antes de entrar em óbito, ocorrido na tarde desta quarta-feira, 20.

Abalada emocionalmente, a psicóloga Tarsila Curtu Miranda entrou em contato com o São Carlos Agora para alertar as pessoas. Ela reside na Alameda dos Heliótropos, no Cidade Jardim.

O cão, de nome Arthur, foi adotado. Na época tinha a doença do carrapato, mas conseguiu ser salvo. Dócil, se tornou o filho de Tarsila, que ganhou posteriormente uma fêmea, de nome Gwen, da mesma raça e recentemente ela parou cinco filhotes.

“Comprei um terreno ao lado da minha casa para que os pais e os filhotes pudessem viver com dignidade. Não queria desfazer de nenhum deles”, disse, emocionada.

A TRAGÉDIA

Porém o que parecia ser uma grande felicidade, veio por terra no último final de semana. Arthur, Gwen e os filhotes ficavam a aproximadamente 20 metros da rua, dentro da residência de Tarsila.

Mas segundo a psicóloga, o autor do envenenamento teve que subir em muros e arremessar o alimento contaminado para dentro da casa.

Por ter mais apetite, Arthur ingeriu todo a comida com veneno que, segundo o veterinário que expediu um lado, causa hemorragia interna.

“O Arthur expelia sangue pelo nariz, boca e órgãos internos. Levei ao veterinário e chegou a ser medicado. Sofreu por três dias, mas não suportou”, disse em prantos Tarsila. “Segundo o veterinário, ele sofreu dores terríveis. Algo indescritível”, emendou.

DOSE CAVALAR

Ainda segundo Tarsila, a quantidade de alimento envenenado jogado no seu quintal foi absurda. O veterinário acredita que era para matar o casal e os filhotes. “Mas como o Arthur era mais esfomeado comeu tudo. Senão todos os cachorros iriam morrer”, lamentou.

PSICOPATA

Indagada sobre como definiria uma pessoa que tem tal atitude, de envenenar animais, Tarsila disse que somente um psicopata agiria assim.

“Se incomodar com o latido de um cão é horrível. E depois não hesitar em matar, não é algo normal. Considerava o Arthur um filho. Causa Muita tristeza. Não entendo como pode existir pessoas assim. São aquelas que nos cumprimentam sorrindo e depois tem uma atitude hedionda. É característica de um psicopata”, afirmou.

Tarsila reforçou que Arthur era praticamente um filho. “Eu amava (e amo) esse cachorrinho, que era dócil, brincalhão. É a mesma dor de uma mãe enterrando um filho assassinado por um psicopata. A dor é muito grande”, definiu.

INVESTIGAÇÃO

Após ter em mãos o laudo do veterinário, Tarsila disse que formulou boletim de ocorrência e investigações serão feitas para descobrir o responsável.

“Não irei sossegar enquanto não souber quem cometeu tamanha atrocidade. É uma pessoa sem alma”, finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias