quinta, 11 de agosto de 2022
Apaixonado pela literatura

São-carlense chega ao terceiro livro e lança uma estória de romance e ficção científica

Pré-lançamento aconteceu na semana passada e título já está à disposição daqueles que gostam de viajar pelo mundo da imaginação

12 Nov 2021 - 12h19Por Marcos Escrivani

“Arturo, o Cara que Desistiu do Futuro”. Um romance de 150 páginas, com muita ficção científica.

O livro é de autoria do são-carlense nascido na Vila Pureza há 40 anos, Ricardo Lacava Bailone, um veterinário apaixonado pela literatura e escrita.

Esta é a terceira obra do são-carlense, que foi convidado pelo Grupo Caravana Editorial, de Minas Gerais, para tornar público este título. A empresa mineira é de Olavo Romano, recentemente homenageado pela Bienal do Livro/MG.

O pré-lançamento do livro ocorreu no dia 19 de outubro e a obra já está disponível para os leitores que gostam de viajar pela imaginação pelo site https://caravanagrupoeditorial.com.br/produto/arturo-o-cara-que-desistiu-do-futuro/.

UM ETERNO “VICIADO”

Com apenas 14 anos, incentivado pelo pai (José Carlos), Ricardo era um “consumidor” de obras literárias e semanalmente visitava a Biblioteca Municipal de São Carlos em busca de conhecimento e paralelamente, saciar sua “fome” de obras de escritores. 

“Com o passar do tempo, fui me aprofundando em obras de autores consagrados e Nobéis. Busquei na leitura autoconhecimento e acabou sendo um vício. Depois fui em algo mais pesado, e acabei drogado pela escrita. Hoje sou um ‘eterno viciado’. Leio e escrevo. Busco criar estórias como uma forma de levar para a ficção, a nossa realidade”, disse, em entrevista ao São Carlos Agora.

DESDE 2015...

Até 2015, com 34 anos, Ricardo lembra que produziu diversos trabalhos. Naquele ano queria que suas obras fossem avaliadas por críticos literários por participar de uma Consulta Literária, que consistia em uma seleção de livros de poema, ficou em 1º lugar. Além de um troféu, teve financiado 50 exemplares.

“Foi uma estória (O Canto do Urutau: A Lenda do Mãe-da-Lua). Uma poesia com 65 páginas que versava sobre a lenda da ave Urutau. Fiz uma analogia com uma criança que nasceu e morreu em um lixão”, contou.

A partir daí, garantiu, tomou gosto pela escrita e resolveu seguir adiante até que, em 2019, mais um 1º lugar no concurso Prêmoi Literário Uirapuru. Um romance/ficção que levou o título de “Astúncio, o Estúpido Esclarecido”. Uma obra de 167 páginas que proporcionou um novo troféu ao escritor são-carlense, além de novos exemplares financiados.
“Acredito que a literatura é uma forma de transformação social. Basta uma escrita acessível, inclusiva e de fácil compreensão para que transforme nosso dia a dia, nossa realidade”, comentou.

Ricardo salientou ainda que já produziu bastante trabalhos literários e aguarda uma nova oportunidade para mais uma publicação.

“Paralelamente participo de concursos literários e minha próxima meta é o lançamento do meu quarto livro”, finalizou.

 

Leia Também

Últimas Notícias