Menu
sexta, 21 de fevereiro de 2020
Estava cercada por homens armados

PMs resgatam mãe de bebê morto de possível “tribunal do crime” no litoral paulista

10 Jan 2020 - 08h54Por Redação
Giulia Andrade Cândido foi salva por policiais militares - Crédito: Arquivo pessoalGiulia Andrade Cândido foi salva por policiais militares - Crédito: Arquivo pessoal

Giulia Andrade Cândido, 21 anos, acusada de falso testemunho sobre a morte do filho Anthony Daniel de Andrade Moraes, de um ano e três meses, em Praia Grande, na noite de domingo, 5, foi resgatada por policiais militares no final da tarde de quarta-feira, 8, em São Vicente. Ela estaria em uma casa, cercada por pessoas, entre elas três homens com armas e fuzil e estaria sendo julgada por um possível “tribunal do crime”.

Informações dão conta que uma viatura policial realizava patrulhamento preventivo. Em um beco na Avenida Sambaiatuba, os PMs notaram várias pessoas, entre elas os homens armados que fugiram ao ver a aproximação policial.

No interior da casa estava a mulher que afirmou estar no local na tentativa de localizar um parente. Foi acolhida por uma mulher que ofereceu roupas e abrigo. Entretanto não conseguiu sair da casa pois recebia ofensas morais e ameaças de várias pessoas;

Aos PMs a mulher relatou ainda que seria julgada pelo “tribunal do crime” e uma pessoa se apoderou do seu celular para que fosse evitado rastreamento da polícia.

O aparelho foi recuperado pelos PMs e o caso registrado como cárcere privado e posteriormente alterado para “ameaça”. Posteriormente ela foi liberada.

O CRIME

Anthony Daniel de Andrade Moraes, de 1 ano e 3 meses foi morto em Praia Grande na noite de domingo, 5. O bebê foi levado sem vida ao hospital pelo padrasto Ronaldo Silvestrini Júnior e pela mãe Giulia Andrade Candido.

O corpo do pequeno apresentava fraturas na região temporal do crânio, no tórax, na clavícula, nas costelas, no nariz, na mandíbula, além de diversos hematomas na testa e rosto.

Ronaldo Júnior, de 22 anos, foi preso acusado de homicídio triplamente qualificado. Giulia também foi detida acusada de falso testemunho por tentar acobertá-lo. Um dia depois, ela teve sua fiança paga e foi solta. (com jcnet.com.br)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias