Menu
segunda, 06 de julho de 2020
“Xô” monotonia; #adrenalina

Videoconferência, desafios, treinos; handebol feminino entrega-se às atividades em alta intensidade

22 Jun 2020 - 12h57Por Marcos Escrivani
Videoconferência é realizada duas vezes por semana com todas as atletas - Crédito: Marcos EscrivaniVideoconferência é realizada duas vezes por semana com todas as atletas - Crédito: Marcos Escrivani

Quem pensa que o esporte são-carlense esteja em “banho maria” devido a pandemia da Covid-19 está, literalmente, enganado. Uma prova disso é o handebol feminino H7 Esportes/La Salle.

Com uma “injeção extra” de incentivo devido a convocação de Dani Amorim e Fernanda Pagotto, que estão sendo monitoradas pela seleção brasileira júnior e podem estar no Mundial da Romênia em dezembro, o time são-carlense sob a orientação do técnico Antonio Carlos Rodrigues não quer saber de monotonia. Muito pelo contrário.

As semanas de isolamento social têm sido caracterizadas por atividades em alta intensidade, que vão desde videoconferências com todas as atletas online, desafios regulares e treinos diários.

“Todas as atividades visam tirar as jogadoras da rotina, de uma possível monotonia. Elas fazem parte de um projeto e tenho a responsabilidade de mantê-las focadas”, disse o técnico.

Desta forma, semanalmente lança desafios para o grupo como, por exemplo, simular durante os treinos lances que exijam exigência física em jogos, como impulsão nos arremessos. Todas são desafiadas a cumprir o proposto. Temos ainda duas videoconferências semanais (normalmente às terças-feiras e quintas-feiras) com duração aproximada de 1h30. São encontros online com até 100 atletas ao mesmo tempo. São propostos exercícios que podem ser feitos no próprio quarto da atleta e de alta intensidade. Elas têm a obrigação de preencher uma planilha. Cada uma é sabatinada e as respostas são enviadas para uma comissão técnica onde está detalhada a atividade individual. Posteriormente é feita uma avaliação de cada esforço físico. Fora isso, tem os treinos diários. Toda semana cada atleta corre em local isolado ou em esteiras (quem tem condição) pelo menos 20 km. Seguindo todos os protocolos de segurança para que não sejam infectadas pelo Sars-Cov-2”, comentou o técnico, salientando que as atividades visam manter o grupo condicionado.

COMPETIÇÕES

Quanto aos treinos e competições presenciais, Antonio Carlos não soube precisar o retorno. “A Federação Paulista de Handebol promove encontros remotos e existe uma perspectiva que a volta aconteça em agosto ou no mais tardar, em setembro. Mas são só estimativas”, ponderou.

Independentemente do dia do retorno, o jovem treinador são-carlense assegurou que será necessário pelo menos um mês de treinos para que suas equipes possam estar em condições de jogo. “Portanto, hoje, temos que focar em atividades remotas e fazer o melhor possível”.

Indagado pela reportagem quando deverá ocorrer os campeonatos, Antonio Carlos fez sua estimativa. “Particularmente acredito que a FPHand e a Secretaria Estadual de Esportes aguardam o reinicio dos campeonatos de futebol e ver o resultado, se é seguro ou não. Dependendo desta avaliação, poderá abrir espaço para o retorno das atividades de todas as modalidades esportivas. Mas isso é uma opinião bem pessoal. Meu modo de pensar”.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias