Menu
quinta, 28 de outubro de 2021
Feito inédito

Talentos do handebol são-carlense são convocadas para a seleção brasileira

23 Nov 2018 - 13h12Por Marcos Escrivani
Talentos do handebol são-carlense são convocadas para a seleção brasileira - Crédito: Maycon Maximino Crédito: Maycon Maximino

A temporada 2018 além de intensa, ficará na história do handebol feminino são-carlense. A equipe orientada pelo técnico Antonio Carlos Rodrigues conquistou feitos expressivos e prestes a encerrar a participação em jogos oficiais, teve uma grata notícia e um feito inédito: a pivô Fernanda Businaro, 18 anos e a ponta Isabela Betelho, 17 anos, que integram a equipe H7 Esportes, foram convocadas pelo técnico Daniel Cubano Soares para participar de um acampamento que irá reunir 40 jogadoras candidatas a integrarem a seleção brasileira em 2019.

Fernanda, com um porte físico avantajado, será postulante a uma vaga na seleção sub21 e Isabela, mais técnica e veloz, na seleção sub18.

As atividades irão acontecer no período de 10 a 19 de dezembro, no Centro Olímpico, em São Bernardo do Campo.

“Nossa prioridade é primeiramente formar cidadãs. Conquistar um espaço na seleção e se tornar uma atleta de ponta, é consequência”, disse Antonio Carlos na manhã desta sexta-feira, 23, durante entrevista no ginásio municipal de esportes Milton Olaio Filho.

EMOÇÃO ÍMPAR

A equipe sub18 de handebol feminino H7 Esportes encerrou a participação nos Jogos Abertos na tarde de quinta-feira, 22, ao perder para Ribeirão Preto por 14 a 12.

Entretanto, a convocação das duas atletas ganhou uma tal dimensão que a alegria tomou conta de toda a equipe são-carlense.

“É uma emoção ímpar. Quando recebi a convocação, não acreditei. Foram três anos de trabalho com essas meninas. A gente para e pensa que valeu a pena todo o trabalho, os sacrifícios, os treinos, as viagens. Trabalho com mais de 100 meninas e a Fernanda e a Isabela são espelhos. Afinal, a dedicação e o empenho delas deram um resultado imensurável.

SONHANDO ALTO

Fernanda, 18 anos, cursa Pedagogia em Araraquara e treina. Confessou que estava perdendo a esperança em ser uma atleta. “A chama estava pequenina”, disse. Mas com a convocação, uma nova injeção de ânimo.

“Minha chama está muito alta. E sem abandonar os estudos. Agora que consegui esta convocação e ter a chance de estar na seleção, quero sonhar alto. Lutar para ser atleta. Mas com os livros e cadernos ao meu lado... Me qualificar como atleta, como profissional e como pessoa”, disse ao São Carlos Agora.

DÁDIVA DIVINA

“É uma dádiva. Uma bênção. O primeiro passo”. Assim definiu a convocação a são-carlense Isabela que ainda está no ensino médio, mas garante que será uma fisioterapeuta. “Quero ser atleta, quero jogar handebol. Quero estar na seleção. Mas quero me qualificar também”, explicou.

Com a motivação extra pela convocação, Isa não sabe como que será o futuro, mas garante que será uma guerreira. “Estou motivada. Vou ser atleta”, prometeu.

Sobre o técnico, a são-carlense definiu rapidamente. “É meu segundo pai. Me ensinou muita coisa e irei levar para o resto da minha vida. Uma pessoa honesta, justa e batalhadora. É dedicado e luta pela gente. Ele é meu espelho. Admiro ele como pessoa”, resumiu Isabela.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias