Menu
segunda, 16 de setembro de 2019
Talento da Terra

Skate Cidadão forma são-carlense campeão paulista; Victor agora quer o título brasileiro

09 Set 2019 - 08h18Por Marcos Escrivani
Skate Cidadão forma são-carlense campeão paulista; Victor agora quer o título brasileiro - Crédito: Marcos Escrivani Crédito: Marcos Escrivani

São Carlos acaba de formar mais um campeão paulista. E em uma modalidade esportiva que cresce dia a dia e atrai a atenção de crianças e adolescentes. O título ganha ainda mais relevância, uma vez que o atleta em questão é de origem humilde e provém de um projeto social denominado Skate Cidadão, idealizado pelo casal de professores Rodrigo e Patrícia Riccó. As aulas, diárias, são realizadas no Ceus localizado no São Carlos 8.

O atleta em questão é Victor Lopes Formenton, 15 anos, campeão paulista na categoria iniciante. Além dele há mais quatro destaques na equipe de 15 skatistas formada pelo projeto social, todos na categoria mirim: Francisco Dante Evaristo (10 anos) – 4º lugar; Lucas Antonio Toledo (11 anos) – 6º lugar; Jean Fuentes (13 anos) – 11º lugar e Gabriel Couto (12 anos) – 13º lugar.

O CAMPEÃO

Simpático e com muita personalidade, Victor é considerado um “talento da terra” na modalidade. Pelo menos na opinião dos professores. O São Carlos Agora foi até o Ceus do São Carlos 8 conhecer a promessa são-carlense que há um ano pratica o skate. Pelo título paulista, está qualificado para disputar o Campeonato Brasileiro (em local e dia ainda serem definidos pela Confederação Brasileira da modalidade).

Aluno do 9º ano do Ensino Fundamental no Colégio Diocesano La Salle, se considera um bom aluno e sonha um dia ser psicólogo ou fotógrafo. “Mas quero lutar para ser skatista profissional.

Residente no centro de São Carlos, todos os dias pega o transporte coletivo para ir treinar uma média de quatro horas. “Para ir à escola, várias vezes fui de skate. Tomo todos os cuidados necessários, pois sinto prazer em praticar. Faço isso desde pequeno. O skate me completa. Além da escola, vou no supermercado, na padaria. Este esporte está nas minhas veias”, garante.

AGORA O BRASILEIRO

Victor mostra-se realizado e feliz com o título paulista. Mas como bom competidor, sonha mais alto e agora busca o título nacional em sua categoria. “Não quero ir para ser coadjuvante não. Minha meta é ser o ator principal e se puder até roubar a cena”, brincou.

Quando fala em skate, Victor deixa até um pouco a modéstia de lado e diz que vive para o skate e se dedica à modalidade esportiva. “Tenho que ser melhor que o adversário. Por isso acredito que sou capaz”, explicou.

O são-carlense é expert no street e faz manobras radicais como o noseblunt e flip rockslide front. “Procuro me aperfeiçoar. Mas isso não impede que diariamente eu leve uns tombos e fique um pouco lixado e ralado. Mas faz parte do aprendizado. Não me arrependo disso não”, afirmou, salientando que possui um apelido bem curioso. “O pessoal aqui me chama de homem borracha”, brincou.

TALENTOSO

Skatista e engenheiro, o técnico de Victor, Rodrigo Riccó garante que o são-carlense campeão paulista é talentoso e tem muito a crescer tecnicamente. “Esse garoto vai dar o que falar no skate”, aposta. “Tem muita qualidade e criatividade. Não tem medo de arriscar e é ágil nas manobras. O atleta de ouro”, afirmou.

Sobre o Skate Cidadão, Riccó teceu vários comentários salientando o projeto nasceu em 2017 e sempre trabalhou como voluntário. Hoje há 120 crianças de jovens (de 6 a 18 anos – ambos os sexos) de toda a cidade que têm aulas gratuitas durante toda a semana. “O Skate Cidadão é aberto para toda a comunidade e há três anos eu e minha esposa trabalhamos como voluntários”, disse, salientando que este ano, através de emendas parlamentares conseguiram ajuda financeira para custear as atividades. “As crianças e os jovens são os principais beneficiados”, disse o professor.

EM 2019, A EQUIPE

O Skate Cidadão teve início em 2017 e a meta sempre foi atender famílias carentes e tirar da ociosidade crianças e jovens em risco de vulnerabilidade social. “A ideia principal é formar cidadãos disciplinados e que cumpram com seus direitos e deveres”, explicou Riccó.

Mas com o passar dos anos e das atividades a procura foi tanta e os talentos começaram a surgir que vislumbrou-se um “passo a mais”. Em 2019 os professores decidiram formar uma equipe de competição.

“Hoje temos uma equipe com 15 skatistas divididos em várias categorias e o título do Victor foi um prêmio para todos nós”, disse, salientando que nos anos anteriores para incentivar a prática da modalidade, realizava torneios internos. “Mas a garotada sempre queria mais”, brincou. “Por isso optamos a participar inicialmente de eventos regionais e este ano, estaduais. Agora vamos para um nacional”, afirmou, emocionado.

PAIXÃO PELO SKATE

Riccó garantiu ao SCA que é um apaixonado pelo skate e desde a década de 90 luta pela modalidade. “Há 15 anos, como skatista, lutei para que fosse feita a pista que hoje está localizada no Jardim Santa Felícia. Foi uma grande conquista e agora busco apoio para que ela seja modernizada e revitalizada. Assim poderá atender novos talentos e dar oportunidade para mais jovens”, explicou.

Riccó disse que residiu por um período na Europa e em 2013 retornou a São Carlos e desde então se empenhou em procurar espaços para que crianças e jovens pudessem praticar a modalidade esportiva.

“Com o tempo conheci o Ceus no São Carlos 8 e vi uma grande oportunidade para as crianças praticarem um esporte diferente. Lembro que vinha de bike treinar e as crianças me observavam e pediam para brincar com meu skate. Como tinha uns 10 capacetes e três skates passei a trazer o equipamento na bike e o barulho pelo caminho despertou ainda mais elas. Chamava a atenção, a molecada vinha e formava até fila para eles praticarem. Assim nasceu o projeto”, disse, saudoso.

Desde então comecei a utilizar o Ceus para treinos em dois períodos e em 2018 aconteceu a primeira doação que veio da Suíça. Uma pessoa viu vídeos que eu postava no Youtube, entrou em contato com o Núcleo Rotary no São Carlos 8 e doou dez skates profissionais. A partir daí o trabalho intensificou e nos empenhamos em dar oportunidade para as crianças e jovens não apenas desse bairro. Mas de toda São Carlos”, finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias