Menu
domingo, 17 de janeiro de 2021
Em busca de parceiros

São-carlense se prepara para etapa decisiva do Enduro Brasileiro de Motos

Para poder competir em Cuiabá/MT, Kauan Arioli busca empresas que possam patrociná-lo e assim representar São Carlos

24 Nov 2020 - 08h12Por Marcos Escrivani
São-carlense se prepara para etapa decisiva do Enduro Brasileiro de Motos - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Uma meta recheada de adrenalina, superação e exaustão. Este é o desejo (e um sonho) do apicultor são-carlense Kauan Gualter Arioli, 23 anos, que se prepara como pode para a quarta etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro HEBS, competição de motos que será realizada nos dias 5 e 6 de dezembro, em Cuiabá/MT.

A competição é uma mistura de muita técnica, resistência e determinação. A começar pelo nome fantasia do evento: Cuiabá Hard.

Kauan disputa na categoria Motos Nacionais e terá aproximadamente 25 adversários na etapa mato-grossense. Mas para que possa estar presente na competição nacional, além dos treinos desgastante, ele e família buscam patrocinadores para que possa representar São Carlos neste importante torneio de enduro.

Bem classificado em sua categoria e com chances reais de ser campeão, Kauan deu uma entrevista ao São Carlos Agora onde relata a preparação, o sonho de ser piloto e a busca da perfeição. Além da difícil prova de bastidores que é buscar parceiros para que possam competir.

Abaixo, a entrevista com o jovem piloto são-carlense que relata ainda, os cuidados dos organizadores a cada etapa do campeonato de enduro, devido os protocolos de segurança para evitar a propagação do novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19.

A ENTREVISTA

SÃO CARLOS AGORA: Há quanto tempo pratica esta modalidade esportiva?

KAUAN GUALTER ARIOLI - Eu faço trilhas desde os 12 anos. Agora que me dedico ao Hard Enduro. Faz mais ou menos um ano e meio.

SCA - O que você viu neste esporte em duas rodas? Emoção, adrenalina, desafiar o perigo?

KAUAN - Uma paz de espírito em estar na natureza, conhecer novos lugares. A adrenalina de estar superando obstáculos e os próprios limites. Além de poder desafiar a nossa capacidade.

SCA - Quais as dificuldades para os pilotos que buscam seguir carreira nesta modalidade?

KAUAN - Aqui no Brasil esta modalidade é muito pouco reconhecida, além de ser muito pouco divulgado. E isso espanta um pouco os patrocinadores que tem afinidades com este segmento de mercado. Com a ajuda do São Carlos Agora, o Hard Enduro está sendo conhecido na região de São Carlos e isso é muito importante para a categoria.

SCA - Quantos treinos você realiza durante a semana?

KAUAN - Todas as vezes que tenho um tempo livre estou nas trilhas, pois também trabalho durante a semana. Mas normalmente é uma vez. Porém todos os sábados e dos domingos, estou na luta, pois além de um hobby, poder treinar e me dedicar, é uma terapia. É poder fazer aquilo que mais gosto e estar em contato íntimo com a natureza.

SCA - É caro você se dedicar em busca de um sonho?

KAUAN - Em questão financeira sim, mas em questão de sonho acredito que uma vontade íntima tem preço. Acho que é isso que nos mantem vivos: correr atrás dos nossos objetivos e sonhos.

SCA - Quanto é, em média, disputar cada etapa do campeonato?

KAUAN - Depende muito do local onde é a prova pois é um campeonato brasileiro e cada etapa é em uma região do país. Por isso que a competição encarece bastante.

SCA - Devido aos custos, já bateu o desânimo e pensou em desistir?

KAUAN – Sim, muitas vezes pensei em desistir, pois a situação está muito difícil economicamente. Principalmente após a pandemia da Covid-19 que complicou ainda mais as coisas. Mas vamos tentando manter vivas nossas esperanças.

SCA - Apesar das adversidades, o que te mantém disputando o campeonato em tempos de pandemia?

KAUAN - A vontade de superar meus limites e ir em busca do meu   sonho. Além de representar minha cidade natal e colocar em evidência as empresas que me apoiam. Temos este compromisso e esta responsabilidade.

SCA - Devido a Covid-19, quais são os cuidados extras que os pilotos têm que ter e quais são os protocolos de segurança a cada prova?

KAUAN - Em todas as etapas temos que usar máscaras e álcool em gel. Não é permitida aglomeração. Tanto é que os prólogos (prova que marca o início da etapa) não estão sendo mais realizados nas cidades sedes para o público possa ver. Estas provas, na maioria das vezes ocorre nas matas. Outro detalhe que a organização se preocupa é, quando os pilotos chegam para a etapa, nossa temperada é verificada. Caso tenhamos febre ou sintomas, somos isolados e não participamos da etapa.

SCA - A modalidade esportiva que você escolheu é um misto de técnica, esforço físico, superação e muita resistência. Porque te atrai as provas de enduro?

KAUAN - O Hard Enduro é prova que leva o piloto normalmente ao limite, a exaustão, pois exige técnica, muita resistência física e sempre o desafio de ver o quanto nosso corpo aguenta. São competições extremamente desgastantes. Mas ao final, o cansaço é um prêmio maravilhoso. Nos sentimos um vencedor, pois além de vencermos os obstáculos, temos o privilégio de estar lado a lado com a natureza.

SCA - Você busca parceiros para investir em seu talento e em busca do seu sonho? Como é que um comerciante ou empresário interessado em divulgar a marca tem que fazer?

KAUAN - Procuro sim, pois necessito de patrocinadores. Caso algum empresário queira me apoiar e acreditar no meu trabalho como piloto, basta entrar em contato (WhatsApp 16 99357-6436). Assim podemos conversar, entrar em acordo e ver o que um pode oferecer ao outro. Estou otimista e sei que irei obter apoios para poder representar nossa São Carlos neste evento nacional.

SCA – Como está sua situação no campeonato de Enduro Hard?

KAUAN – Até aqui participei em duas das três etapas já realizadas. Na abertura, em Poços de Caldas/MG não foi. Em Morungaba/SP (segunda etapa) fiquei em primeiro lugar e em Socorro/SP (terceira), fui o quarto colocado. Restam mais duas etapas. A quarta será em Cuiabá/MT e pretendo ir. Depois acontece a última e quinta etapa em Barão dos Cocais/MG.

Tenho chances de conseguir o título na categoria Nacional pois, mesmo não participando de uma das etapas, estou em terceiro lugar com 43 pontos, 20 atrás do líder (Augusto Toshiro, 63) e a 14 do segundo colocado (Jonathan Dutra Stehling – 57 pontos).

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias