Menu
quarta, 21 de outubro de 2020
Karatê em alta

São-carlense conquista bronze nos Jogos Sul Americanos da Bolívia

05 Jun 2018 - 07h42Por Redação
Gabi comemora a medalha de bronze: vaga para o Pan-Americano - Crédito: DivulgaçãoGabi comemora a medalha de bronze: vaga para o Pan-Americano - Crédito: Divulgação

Iniciou-se no dia 26 de maio os 11º Jogos Sul-Americanos em Cochabamba, na Bolívia. A edição, que ocorre de 4 em 4 anos, termina no dia 8 de junho e reúnem este ano 4.350 atletas representando países da América do Sul e Caribe. A delegação brasileira é formada por 315 atletas representado 35 modalidades, entre elas o karatê, que utiliza a competição continental como seletiva para os Jogos Pan-Americanos 2019 que acontecerá em Lima/Peru.

A são-carlense Gabrielle Sepe, que integra a equipe Academia Wada, foi uma das atletas da seleção brasileira que foi convocada a disputar os Jogos, representando o Time Brasil, do COB e conquistou a medalha de bronze em sua categoria.

Gabi se apresentou a comissão técnica da seleção brasileira no dia 11 de maio, em Lauro de Freitas/BA permanecendo até o dia 22, quando embarcou para a Bolívia e no dia 28 entrou no tatame para participar de sua categoria. A são-carlense teve um desempenho muito bom e terminou com a 3ª colocação nos Jogos e de quebra conquistou vaga para o Brasil disputar sua categoria nos Jogos Pan do ano que vem.

“Tivemos uma preparação maravilhosa em Lauro de Freitas. Ficamos 10 dias focados na preparação técnica e tática. Estudamos adversários, realizamos treinos em 2 períodos, e tivemos todo suporte da CBK e do COB, inclusive com uma equipe de fisioterapeuta e psicólogos para nos auxiliar”, enfatizou Gabi.

Com relação a competição Gabi disse que poderia ter disputado o título, porém faltou um detalhe para isso acontecer. Ela fez a primeira luta contra a atleta do Equador Priscila Lazo, bastante experiente, com várias disputas em mundiais, pan-americano, sul-americanos e liga mundial e venceu por 1 a 0. “Ela é uma atleta bem difícil de lutar, tem muita experiência, é difícil você achar ela durante a luta, pois ela se movimenta muito. Fiz uma luta de paciência, esperando o momento certo para pontuar. Fui ajustando achei o momento e fiz o primeiro ponto. Aí ela teve que mudar de tática, veio para cima mas consegui manter o resultado e venci”, relata Gabi.

Já na semifinal, Gabi enfrentou a atleta Chilena Susana Li Zhang, porém a luta terminou empatada em 0 a 0 e foi para a decisão dos árbitros, que deram a vitória para a chilena por 3 pontos a 2. “A Susana é uma atleta que tem as minhas características. Ficamos tentando jogar uma no erro da outra. Num momento da luta dividimos um golpe, cheguei primeiro, porem a arbitragem não deu ponto. Meu técnico solicitou o vídeo review (análise por imagem do golpe desferido), porém os árbitros também não consideraram. Foi uma pena porque eu sei que o golpe pegou e eu teria ido para a final. Acabamos empatando em 0 a 0 e aí perdi nas bandeiras por 3 a 2, o que me barrou ir para a final”, conta Gabi.

A são-carlense então foi para a disputa de 3º lugar contra a atleta da Argentina Florencia Romero e ao final do combate saiu vitoriosa e conquistou a medalha de bronze e a vaga da categoria para a disputa dos Jogos Pan-Americano. “Eu não conhecia a Florencia. Não sabia como ela lutava, mas falei para mim mesma, essa luta é minha, essa medalha é minha. Comecei a sentir os efeitos da altitude, meu pé estava machucado, mas não quis nem saber, fui para cima dela e fechei a luta em 2 a 0. Meu objetivo estava conquistado trouxe a medalha e classifiquei minha categoria para o Pan do ano que vem e saí dos Jogos sem tomar um único ponto sequer”.

O técnico Adriano Wada que foi convocado pela CBK para os inicios da preparação da Seleção Brasileira para os Jogos Sul-Americanos, falou sobre sua participação e a felicidade de adquirir experiências inclusive para inclui-las nos treinamentos de sua equipe de rendimento. “Foi uma ótima experiência ter participado junto com a comissão técnica da Seleção Brasileira dos treinamentos. Apesar de já estar a alguns anos como técnico da Seleção Paulista, essa foi uma experiência diferenciada, onde pude absorver outros tipos de treinamentos, analises pré e pós treinos. Foi um ganho muito grande de conhecimento e vou tentar usar o máximo na minha equipe de competição. Trabalhar com alto-rendimento te faz estar sempre atualizado e tudo que você puder adquirir é de grande auxilio. Já tenho umas ideias e algumas melhoras para realizar junto a equipe. Quero ver se já consigo colocar em pratica visando o campeonato brasileiro regional, onde teremos uma grande quantidade de atletas competindo”.

Com relação a sua atleta Gabi Sepe, Adriano disse que graças ao crescimento dela nos últimos anos, os resultados estão aparecendo. “A Gabi vem num longo crescimento nos últimos anos. Minha expectativa é ela se firmar dentro da Seleção Brasileira. Essa conquista foi de uma grandeza, pois estavam nos Jogos as melhores atletas de seus países. Agora a torcida é para que ela faça um ótimo campeonato pan-americano. Ela tem muita coisa pela frente ainda e para buscar esse ano. Teremos o campeonato brasileiro, jogos regionais e abertos, opens nacionais e internacionais, tem o circuito mundial, além de buscar as vagas para os Jogos Pan-Americanos e a vaga para o Campeonato Mundial. Isso tudo ajudara ela continuar seu crescimento no alto-rendimento, ela só tem a melhorar com as competições”, finalizou o treinador.

Gabi chegou na última quarta-feira de volta a São Carlos, porém terá quase nada de tempo para descansar, já que se apresenta à comissão técnica da Seleção Brasileira na cidade de Ribeirão Preto na segunda-feira, 4, visando a preparação para o Campeonato Pan-Americano que acontecerá em Santiago/Chile de 11 a 17 de junho. De Ribeirão Preto ela parte junto com a seleção rumo a Santiago.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias