Menu
sexta, 28 de fevereiro de 2020
Talento da Terra

São-carlense busca o ‘top 5’ juvenil no Brasil e foca o Sul-Americano

02 Jan 2020 - 13h08Por Marcos Escrivani
São-carlense busca o ‘top 5’ juvenil no Brasil e foca o Sul-Americano - Crédito: Marcos Escrivani Crédito: Marcos Escrivani

Há apenas dois anos no triathlon, Rafael Nunes Prado, 15 anos, tem sonhos ambiciosos na modalidade esportiva. Em 2020 estreia na categoria 16/19 anos (juvenil) e traçou a primeira meta: terminar a próxima temporada entre os cinco melhores triatletas em sua categoria. Outro foco é fazer a sua estreia internacional e se prepara intensamente para a seletiva do Sul-Americano que acontece em março, em local ainda a ser determinado.

Rafael veste a camisa do Sesi São Carlos e tem como treinador Juliano Veloso. Filho do professor de Educação Física Robson Ap. Prado, 44 anos e da enfermeira Ana Luísa Nunes Prado, 44 anos, estuda no Diocesano e terminou o 9º ano do Ensino Fundamental.

Após dois anos de dedicação à modalidade esportiva. O triatleta são-carlense coleciona uma prata no qualy do Sul-Americano e dois bronzes no Brasileiro e no GP Extreme, ocorrido no Damha São Carlos. Todas as provas foram realizadas em 2019.

“No meu primeiro ano foi aprendizado. Me dediquei ao preparo físico e as provas começaram para valer este ano”, disse, salientando que antes do triathlon, praticava natação.

“Eu também praticava o pedestrianismo. Ai meu professor de Educação Física (Ticão) viu e me falou do triathlon e me orientou. Posteriormente fiz um teste no Sesi e fui aprovado. Posso dizer agora que o triathlon é minha segunda pele”, comentou.

COMPLEXO

Indagado como definiria o triathlon, Rafael utilizou apenas uma palavra. “Complexo”, sintetizou. “São três modalidades esportivas em uma só. A exigência física é grande e o praticante tem que ser muito disciplinado. O triathlon não é para qualquer um não”, ponderou. “Gosto, mas a dedicação tem que ser extrema”, emendou, ao dizer que treina aproximadamente 27 horas semanais entre corrida, pedal e nado.

Paralelamente a isso, Rafael estuda e intercala treinos e atividades escolares em seu dia a dia. “Temos que conciliar. Não há outra saída. Amo o esporte, o triathlon. Mas quero me formar em Educação Física e sempre estar próximo às atividades esportivas. Não aceito um jovem dizer que estudar e treinar não tem como. Tem sim. Basta ter determinação e vontade. Vida social é uma opção. A minha é ser atleta e profissional liberal”, analisou.

DEBUT E TOP 5

Em 2020 Rafael deixa de lado a categoria 14/15 anos e faz o debut na 16/19 anos. Apesar de ter pela frente adversários bem mais experientes, garante que está apto a lutar pelo top 5 do Campeonato Brasileiro.

Em entrevista ao São Carlos Agora foi mais além. “Pretendo fazer minha estreia internacional. Em março tem o qualificatório para o Sul-Americano e quero buscar uma vaga. Se conseguir, irei representar o Brasil pela primeira vez em uma prova fora do meu país”, afirmou.

Para tanto, o final de ano e início de 2020 será de intensa atividade preparatória, já que os treinos são realizados em São Carlos com o intuito de fazer com que Rafael chegue no ápice de sua forma física para a prova que ainda não tem local definido.

“Mas estou tranquilo e sei que tenho condições de surpreender. Treino com atletas olímpicos e eles são o meu espelho, minha referência. São companheiros experientes e top no Brasil. Por isso estou no melhor local onde posso evoluir e sonhar alto”, ponderou.

INÍCIO DE CARREIRA

O técnico Juliano Veloso vê em Rafael uma joia rara, que deve ser lapidada para os Jogos Olímpicos de 2024 ou 2028. Um trabalho passo a passo, cujos resultados devem acontecer a longo prazo.

“Dois anos de triathlon é início de carreira. O Rafael dá os primeiros passos na modalidade. Mas vem credenciado, pois migrou da natação e tem uma excelente base. Neste período apresentou uma grande evolução e tem muito a melhorar. Em 2020 estreia em uma nova categoria e será um grande aprendizado, pois terá como adversários triatletas muito mais experientes”, disse. “Quanto ao Sul-Americano, acredito que tem boas chances na seletiva. É um são-carlense de talento”, finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias