Menu
terça, 22 de junho de 2021
Esportes

Pastores ressaltam objetivos da Copa Evangélica

Fora das quatro linhas, religiosos das congregações participantes já enfatizam os propósitos do campeonato

23 Jul 2015 - 18h54Por Gustavo Curvelo (colaborador)
Nova Vida é coordenada pelo Pastor Evandro. Foto: Gustavo Curvelo/Divulgação - Nova Vida é coordenada pelo Pastor Evandro. Foto: Gustavo Curvelo/Divulgação -

No dia 1º de agosto, sábado, o ginásio municipal de esportes Aristeu Favoretto, no bairro da Redenção, recebe a abertura da terceira edição da Copa Evangélica de futsal. Fora das quatro linhas, os pastores das congregações participantes já enfatizam os propósitos do campeonato, e convocam seus membros para prestigiar o evento.

Um dos que compactua com a ideia é o Pastor Evandro Cavalcanti. Além do trabalho na Assembleia de Deus Nova Vida em Cristo, que faz sua estreia na Série A diante da Restaurando Vidas, ele também veste a camisa 11 da equipe, e ressalta o motivo que fez apoiar a igreja na disputa da competição não só dentro de quadra, mas também incentivando os atletas a participar.

"Pra nós a Copa significa comunhão, a união do povo, pois juntos somos mais fortes. A Copa representa a unidade e união das igrejas, por isso que é um sucesso", analisa o Pastor Evandro.

"Temos também por objetivo quebrar esse sistema religioso, pois sabemos que é possível sim participar de um campeonato de futebol e simultaneamente manter uma vida reta diante de Deus. Queremos chamar também a nossa torcida para comparecer aos jogos e não só apoiar o time da igreja, mas fazer uma interação maior com outras congregações", reitera o comandante.

Quem concorda é o Pastor Ednaldo Barbosa, da Restaurando Vidas - justamente a adversária da Nova Vida na rodada inaugural -, que acredita que o intercâmbio entre igrejas é algo que deve ser valorizado.

"Sempre exponho isso desde a primeira edição da Copa [em 2013], dizendo para o pessoal trazer irmãos de outras congregações para nos visitar, assim como também somos lembrados, até porque a Copa é um meio de união entre todos", ressalta.

"E essa união é importante em todos os sentidos. Sabemos que o pessoal entra em quadra pra ganhar e é interessante ativar essa adrenalina, mas depois do jogo o que prevalece é o amor. Todos querem ganhar, só que independente do resultado, o mais importante é cumprimentar todo mundo, valorizar o esforço do outro e levar adiante essa amizade", acrescenta o Pastor Ednaldo.

Já na Batista Renovada, que entrará na Série B e, portanto, ainda não tem calendário definido, o titular da congregação, Pastor Willian Aparecido, não só deu o aval para os atletas poderem disputar o campeonato, mas também, a exemplo de outros casos, quer ver a torcida empurrando a equipe rumo ao acesso, objetivo que ele crê ser possível.

"Esperamos um time com um bom desempenho. Temos trabalhado bem, o elenco é bastante unido, então creio que podemos fazer um bom campeonato e buscar a primeira divisão, mesmo sem nunca termos jogado juntos"

"Quero convidar a todos para comparecer nos jogos. Nossa igreja é bem unida e focada, gostamos de estar juntos. Não à toa, aos finais de semana sempre buscamos fazer eventos, e na Copa Evangélica não será diferente. Da parte estrutural, vemos não apenas o torneio como importante, mas também o ministério como um todo", completa.

Com o início programado para daqui pouco menos de dez dias, a Copa Evangélica reúne 20 equipes distintas na Série A do torneio, além de mais cerca de dez times na Série B. Todos os jogos serão realizados nas tardes de sábado e noites de segunda-feira em diferentes ginásios de São Carlos. Em ambos os casos, a entrada é gratuita.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias