Menu
quarta, 27 de janeiro de 2021
Esportes

Larissa, com tumor no cérebro, visita equipe de triathlon e emociona atletas

Com apenas 5 anos, são-carlense esbanja simpatia e sorrisos; São-paulina ‘roxa’ quer ser cantora quando crescer

20 Nov 2017 - 08h08
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Uma guerreirinha, que é um exemplo de vida, com apenas 5 anos de idade. Apesar de ainda ser uma criança, é uma campeã.

Campeã, em vontade de viver. Campeã, em alegria e determinação; Campeã, por mostrar que não existe obstáculo quando se quer ser feliz. Campeã, pelo simples fato de olhar nos olhos daqueles que ficam ao seu redor e ver um sorriso. Campeã, em simpatia.

Assim é a pequena Larissa Martin Piloto. Com um tumor no cérebro encontrou no esporte um novo motivo para viver.

São-paulina 'roxa', Larissa fez uma visita a equipe de triathlon Sesi São Carlos, no último dia 9 de novembro e levou alegria e uma lição de vida para todos os triatletas, bem como para o técnico Miguel Junio que se emocionou. Principalmente por ser justamente no dia do seu aniversário. "Foi um dos melhores presentes que ganhei neste dia", revelou ao São Carlos Agora.

Larissa tornou-se fã da equipe ao conhecer o triatleta Ramon Prado. Eles se conheceram enquanto faziam tratamentos de saúde no Hospital das Clínicas, em São Paulo. Entre as viagens, o triatleta, contou um pouco de sua rotina para a pequena menina, que é fã de esportes e pratica futebol com a irmã.

Larissa luta todos os dias contra um câncer no cérebro e seu sonho era conhecer o "lugar" onde Ramon e seus amigos realizam seus treinos.

"A visita nos trouxe muitas alegrias. Tanto para a pequena guerreira quanto para os triatletas. As duras batalhas vividas por Larissa todos os dias nos serviu de inspiração para seguirmos no dia a dia".

Larissa levou de presente a medalha de ouro que a equipe conquistou este ano no Campeonato Mundial de Triathlon Escolar em Aracajú. "O que ela nos deixou? uma lição de vida, de superação, de vontade de viver. Literalmente uma lição de amor", disse Miguel.

GUERREIRINHA ARRETADA

A palavra tristeza não existe no vocabulário de Larissa. Filha do eletricista André Luís Piloto, 33 anos, e da dona de casa Samantha Alves Martin Piloto, 32 anos, e as irmãs Júlia, 11 anos e Duda, 9 anos.

No dia 8 de abril deste ano foi diagnosticada com um tumor cerebral e no dia 18 do mesmo mês passou por um procedimento cirúrgico nas vias ópticas. O tumor é benigno e agora ela passa por sessões de quimioterapia para combater o mal.

"Ela própria quis raspar o cabelo, nunca chorou, nunca se lamentou de nada. Até mesmo quando passou pela cirurgia. Foi forte, corajosa", disse a emocionada mãe.

Antes da operação, Larissa, foi até o estádio Morumbi. Torcedora convicta do São Paulo, conheceu o zagueiro Rodrigo Caio e o goleiro Renan Ribeiro. Os jogadores gravaram vídeos para a pequena são-carlense.

Neste meio tempo, Larissa conheceu o fanqueiro MC Kevinho, com quem gravou vídeo e tirou fotos.

Durante suas frequentes idas à São Paulo, acompanhada dos pais, conheceu o triatleta Ramon, de quem virou amiga e fã. Foi quando tomou a iniciativa em conhecer toda a equipe de triathlon são-carlense.

"Ela adorou e virou fã. Ganhou uma medalha e ficou muito feliz. Tem em Ramon um grande amigo", revelou a orgulhosa mamãe.

Mas, indagada pela reportagem do São Carlos Agora, Larissa foi bem objetiva. "Não quero ser atleta não. Eu gosto de ver. Quando crescer quero ser cantora", afirmou.

EXEMPLO POSITIVO

O SCA procurou ouvir Miguel Junio sobre a lição que Larissa deixou ao fazer a comovente visita a toda equipe de triathlon do Sesi São Carlos. O técnico, com voz embargada, disse que a presença da pequena são-carlense "tocou fundo".

"A presença da Larissa foi um exemplo positivo. Conversei com toda a equipe e mostrei que todos têm poucas responsabilidades, como escola e treinos. Esses são os compromissos. São todos super saudáveis. E quando vemos uma criança de cinco anos que todo dia luta para sobreviver serve para dar um choque e cada um olhar para si mesmo e ver que todos têm muita sorte em poder fazer tudo o que querem. A visita da Larissa foi ótima, pois alguns reclamam de coisas tão pequenas e quando depararam com a luta dessa guerreirinha, como as viagens diárias, o sorriso no rosto e saber que ela mesma quis raspar o cabelo, sem rancor, sem mágoa, é um aprendizado que levarão para toda vida. Todos ficaram sensibilizados", garantiu Miguel.

O técnico do time são-carlense também definiu o seu sentimento quando ao carinho demonstrado pela pequena visitante. "Pura emoção. Foi no dia do meu aniversário. Recebi um abraço apertado e muito gostoso. O melhor presente do dia. A Larissa é um exemplo de vida. Temos que agradecer a Deus o fato de acordar todo dia e ver que temos família, filho. Reconheço que a gente só pede e não paramos para pensar que já temos tudo. Saúde, família. Temos metas na vida, mas temos que agradecer sempre. E a mensagem que a Larissa me passou é que ela luta todos os dias e tem uma força interior impressionante. Por isso não hesitei em abrir mão da minha medalha que a equipe conquistou no Campeonato Mundial e dar para ela. A conquista é importante e significa o trabalho realizado para obtê-la. Mas ao ver a felicidade dela com a medalha no peito, não tenho como explicar. É uma sensação pura e positiva. E estamos todos torcendo por ela", finalizou Miguel.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias