Menu
sábado, 16 de janeiro de 2021
Esportes

Granola segue para mais uma São Silvestre e pretende chegar entre os 100 primeiros

Metalúrgico e atleta, são-carlense intercala trabalho e treinos; e para a edição 93 da tradicional corrida de rua fez preparação especial

30 Dez 2017 - 07h33
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

A noite, metalúrgico na Tecumseh do Brasil; durante o dia atleta. Aos 42 anos de idade, Eduardo Donizeti Bispo dos Santos, ou apenas Granola, chega a sua quarta participação na Corrida Internacional de São Silvestre. E na edição 93 da competição, que acontece a partir das 9h deste domingo, 31, quer completar os 15 quilômetros em menos de uma hora e colocar-se entre os 100 primeiros na categoria geral.

Granola irá correr pelas principais ruas da capital paulista nas categorias geral e 40/44 anos.

Contando com o apoio de uma grande equipe de profissionais e de parceiros, fez uma preparação diferenciada. Para ganhar força e resistência, treinou no cerrado da UFSCar. Para adquirir mais velocidade, na pista de atletismo Bichara Damha.

O são-carlense que afirmou várias vezes ter muita fé em Deus e devoto de Nossa Senhora Aparecida, garantiu que está em sua plena forma física. Irá fazer uma corrida baseada em uma estratégia pré-definida e pretende trazer para São Carlos um grande resultado.

ENTREVISTA

Antes de embarcar para São Paulo, Granola, de uma forma simpática e humilda, concedeu entrevista ao São Carlos Agora onde deixou claro que irá em busca do seu melhor resultado na corrida que encerra o ano esportivo no Brasil:

São Carlos Agora: Há quantos anos participa da São Silvestre e qual sua melhor colocação?

Eduardo Donizeti 'Granola' Bispo dos Santos: No dia 31 de dezembro vai fazer quatro anos que estou fazendo corrida de rua. Este ano vai ser o terceiro ano que vou para a Corrida Internacional de São Silvestre. A primeira, em 2015 completei os 15 km em 1m04s11, ficando no geral em 409º lugar. A segunda vez foi em 2016 e completei a prova em 1h00s40 e fiquei em 183º lugar no geral. 

SCA: Porque o apelido Granola e porque se ajoelha ao final de cada prova?

Granola: O apelido veio de um amigo de um grupo de corredores no qual todos tem um apelido, o Runners São Carlos e foi dado pelo meu amigo Cláudio. Me ajoelho em forma de gratidão e fé em Deus e Nossa Senhora Aparecida por me dar saúde e forças para a vida em todos os sentidos.

SCA: Qual é sua meta este ano na São Silvestre?

Granola: Minhas metas são três: A primeira é completar os 15 km da prova e mais importante sem lesões. A segunda é fechar abaixo de uma hora. Terceira é chegar entre os 100 primeiros colocados no geral.

SCA: Que tipo de treino fez com o intuito de se preparar para a corrida?

Granola: Estamos com uma equipe de profissionais: o nutricionista Antônio Carlos cuida da minha alimentação; a preparadora física Gabrielli Santos que faz a parte de fortalecimento e musculação; um massagista que faz o tratamento miofascial (Lucas Garbulha), um psicólogo (Mauro Pozzi) e o Vinícius Avansi que faz a parte de treinos de rua e na pista. As atividades são feitas no cerrado da UFSCar para eu ganhar ritmo e resistência e no Centro Olímpico Bichara Damha, na pista de atletismo, para adquirir mais velocidade. Conto com a parceria ainda da Tecumseh do Brasil, Brutal Suplementos, C.D.I. Mendes Recalde, Academia OnFit e Toldos Roma.

SCA: Você intercala treinos e trabalho? É sacrificante?

Granola: Está é uma tarefa difícil porque trabalho na Tecumseh do Brasil há 15 anos no período noturno. É muito sacrificante porque tenho que intercalar sono, trabalho, treinos e mais as tarefas do dia-a-dia. Mas com as graças de Deus estou conseguindo alguns bons resultados apesar de tantas dificuldades. Para mim é muito gratificante tudo que faço, tanto no trabalho, quando no atletismo. Me sinto abençoado e realizado.

SCA: Mas você se sente recompensado treinando e competindo?

Granola: Me sinto recompensado sim diante todas as dificuldades. Tenho uma equipe grande de profissionais e tenho mais ainda tenho Deus e Nossa Senhora Aparecida que me dá sustentação para treinar e participar de competições.

SCA: O que espera trazer para São Carlos ao final da prova?

Granola: Espero conseguir colocar o nome de minha cidade em uma ótima colocação na 93ª Corrida Internacional de São Silvestre e trazer para minha cidade um bom resultado e também para meus familiares que sempre me dão forças e também para toda minha equipe e para meus amigos(as). Pessoas que acreditam em mim e no atletismo.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias