Menu
sábado, 12 de junho de 2021
Esportes

Fernandinho promete atenção redobrada contra "perigosa" Venezuela

Seleção brasileira precisa de uma vitória no domingo, para não viver mais um vexame em um intervalo de um ano

19 Jun 2015 - 18h46Por Rodrigo Viga Gaier/Reuters
“O grupo está aberto, todos com chances de classificar; temos que redobrar atenção”, afirmou Fernandinho. Rafael Ribeiro/CBF - “O grupo está aberto, todos com chances de classificar; temos que redobrar atenção”, afirmou Fernandinho. Rafael Ribeiro/CBF -

A diferença de talento entre a seleção brasileira e a Venezuela diminuiu nos últimos anos e é preciso atenção redobrada contra a "perigosa" rival, na partida decisiva pelo Grupo C da Copa América, disse o volante Fernandinho nesta sexta-feira.

Líder do seu grupo mas com o mesmo número de pontos das três equipes da chave, a equipe brasileira precisa de uma vitória sobre a Venezuela, no domingo, para não viver mais um vexame em um intervalo de um ano, quando a seleção foi derrotada pela Alemanha por 7 x 1 nas semifinais da Copa do Mundo.

"A evolução da Venezuela é evidente e a maioria joga na Europa... o futebol hoje está muito igual e todos podem se defender muito bem e sair em contra-ataque", disse Fernandinho, titular no jogo contra os alemães no Mundial.

"O Brasil não posso dizer que piorou; teve mudanças de uns 20 anos para cá, a Venezuela é que melhorou...A Venezuela é uma armadilha grande e perigosa, se pensarmos como os torcedores (que a Venezuela é fácil)", acrescentou o jogador do Manchester City, da Inglaterra, a jornalistas.

Os venezuelanos aparecem na terceira posição no Grupo C, com os mesmos três pontos de Brasil, Peru e Colômbia. Pelos critérios de desempate, o Brasil, mesmo com a derrota para os colombianos, aparece na liderança da chave e o time de James Rodríguez na última colocação. Na última rodada, os colombianos enfrentam o Peru ao passo que o Brasil encara a Venezuela.

"O grupo está aberto, todos com chances de classificar; temos que redobrar atenção. Isso é pauta das nossas refeições", afirmou Fernandinho.

A seleção jogará no domingo sem Neymar, suspenso, mas o volante brasileiro negou que o time seja dependente do atacante do Barcelona. "Alguns pensam que a gente joga em função do Neymar, mas nossa intenção é fazer com que todos do ataque se sintam envolvidos e participativos."

"Se for o (Philippe) Coutinho a substituir, isso me deixa tranquilo porque está bem na Europa; é um dos principais da sua equipe (Liverpool) e já demonstrou do que é capaz", acrescentou Fernandinho.

Coutinho vive a expectativa de ser titular no jogo decisivo de domingo contra a Venezuela após entrar no segundo tempo contra a Colômbia.

"Estou preparado para jogar (na vaga do Neymar), mas quem vai dizer é o treinador", disse o jogador do Liverpool. "Se tiver a oportunidade de jogar, não tenho preferência de onde jogar. Quero jogar bem e aproveitar a oportunidade."

O técnico Dunga terá que escolher também um novo capitão da seleção brasileira, visto que Neymar vinha usando a braçadeira desde a Copa do Mundo, quando o zagueiro Thiago Silva desempenhou essa função.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias