Menu
quarta, 21 de abril de 2021
Esportes

Feliz no Grêmio, zagueiro relembra campanha vitoriosa e almeja continuidade em 2018

08 Dez 2017 - 04h10Por Gustavo Curvelo (colaborador)
Jhonatas passou por alguns clubes até reencontrar esperança no futebol com o Lobão. Foto: Gustavo Curvelo/Divulgação - Jhonatas passou por alguns clubes até reencontrar esperança no futebol com o Lobão. Foto: Gustavo Curvelo/Divulgação -

Se não conquistou o título da Taça Paulista sub19, o Grêmio Sãocarlense pode dizer ao menos que proporcionou experiências marcantes para seus atletas. E vice-versa. Capitaneado pelo treinador Jonathas Mendes, o Lobão da Central transformou a descrença de alguns jogadores em esperança, baseado em um trabalho sério, honesto e transparente, capaz de fazê-los sonhar novamente com o mundo da bola.

O caso do zagueiro Jhonatas Teixeira é um dos exemplos.  Com passagens por agremiações da região e pelo Amparo, o defensor encontrou na equipe gremista um recomeço, superando cotidianamente as dificuldades e auxiliando seus companheiros na obtenção das seis vitórias, três empates e apenas uma derrota no torneio estadual.

"Fui menosprezado por alguns clubes e pensei em desistir algumas vezes do futebol, mas o apoio da minha família e a oportunidade de jogar no Grêmio Sãocarlense representaram pra mim um recomeço. Quando soube desta chance de voltar a jogar, agarrei com unhas e dentes e hoje sou valorizado pela comissão técnica e pelos demais atletas, que reconheceram o meu potencial, além de presenciar momentos marcantes como a reunião motivacional que tivemos antes das quartas de final [da Taça Paulista, na vitória por 1 a 0 contra o Aliança]. Foi emocionante", recorda o zagueiro.

Para o atleta, uma das fortalezas do Sãocarlense foi a superação das adversidades, tão presentes no início de trabalho e que, com empenho, dedicação e conversas nos treinos e jogos, tornaram-se de pouca expressividade, em função da força de vontade da equipe.

"Tivemos muitas dificuldades no começo, com pouco tempo de treino, um entrosamento limitado e sem vencer nos dois primeiros jogos. Naquele momento, pensamos até que poderíamos ficar de fora da segunda fase, mas fomos nos conhecendo, evoluindo e formando uma verdadeira família, que em campo foi além do que muitos imaginavam, até a semifinal"

"Diante da situação, aprendemos que cada um depende do outro e que a união seria o nosso diferencial. Por isso, fomos ganhando confiança, mostrando a nossa capacidade e sempre respaldados pela comissão técnica, com o treinador Jonathas Mendes estudando táticas e estratégias para agregar o nosso desempenho, o Michael [Parente, preparador físico] deixando o nosso time em excelente condição física, o Adão [Carrero, roupeiro e massagista] com seus sábios conselhos e o Julião [César Cominotte, preparador de goleiros] com um profissionalismo excelente, motivando a todos para chegar onde chegamos", disse Jhonatas.

Pensando na continuidade, o defensor, que usou a braçadeira de capitão na notável vitória que garantiu o time na semifinal, almeja seguir honrando as cores do clube da sua cidade, evoluindo ainda mais no futebol em busca do profissionalismo.

"Eu vim para o Grêmio com o propósito de não ser só mais um, mas de ajudar a fazer a diferença. Quero continuar a vestir e honrar essa camisa, a camisa do clube da cidade que eu nasci. Quero, no futuro, ir ainda mais longe nos campeonatos que disputarmos, e sei que todos seguirão se empenhando ao máximo para isto", finaliza.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias