Menu
segunda, 21 de junho de 2021
“A Vida: Do Visível ao Invisível”

Exposição em São Carlos complementa formação científica de jovens alunos

Mostra é um ambiente extra-curricular informal onde a criança possa aprender, de forma natural, os conceitos de tudo o que a rodeia

11 Jun 2021 - 07h20Por Redação
“É a partir do micromundo que conseguimos entender tudo o que está ao nosso redor”, disse Vanderlei Bagnato, idealizador da expo - Crédito: Divulgação“É a partir do micromundo que conseguimos entender tudo o que está ao nosso redor”, disse Vanderlei Bagnato, idealizador da expo - Crédito: Divulgação

Está tudo preparado para a inauguração, neste mês de junho e em data a ser divulgada oportunamente, da exposição intitulada “A Vida: Do Visível ao Invisível”, que ocorrerá no “Museu de Ciência Prof. Mario Tolentino”, em São Carlos. A organização é do Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (CePOF), um dos CEPIDs da FAPESP alocado no Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP), e da Prefeitura Municipal de São Carlos, através de diversas secretarias municipais, como as de Educação, Esportes e Lazer, e Ciência e Tecnologia, entre outras.

Em traços gerais, esta exposição tem o objetivo primordial de complementar a formação científica dos jovens alunos da cidade e região, utilizando, para isso, um ambiente extra-curricular informal onde a criança possa aprender, de forma natural, os conceitos de tudo o que a rodeia, não tendo a obrigação de demonstrar o conhecimento adquirido. Esta ação tem o intuito de a criança poder observar e apreciar aquilo que está sendo exposto e entender os fatos, algo que certamente ficará gravado em sua memória.

Desta forma, crianças e jovens estudantes poderão tomar ciência de tudo o que não se vê, como são os casos das bactérias, fungos, vírus, etc., e como todos eles afetam tudo aquilo que podemos ver - o corpo humano e a Natureza -, explorando, em simultâneo, o mundo das células, microrganismos, átomos, e até os minerais, materiais e o próprio Universo em si mesmo. “É a partir do micromundo que conseguimos entender tudo o que está ao nosso redor; o que se espera é que as escolas - professores e alunos - aproveitem ao máximo esta exposição”, salienta Vanderlei Bagnato, pesquisador e coordenador do CePOF-IFSC/USP, idealizador desta iniciativa.

Prevista para permanecer alguns meses no “Museu de Ciência Prof. Mario Tolentino”, ao que se seguirá períodos de permanência nas escolas, esta mostra, dedicada apenas aos jovens alunos de São Carlos e região, obedecerá a todos os protocolos de segurança sanitária, não sendo permitidas aglomerações, sendo que as visitas deverão ser previamente agendadas e organizadas em grupos pequenos. “Respeitando todas as limitações de público, a nossa ideia é já começar a preparar o terreno para a recuperação da educação científica dos jovens alunos que praticamente estão completando dois anos grudados nos computadores e televisões, embora tenha gente que ache que isso é o bastante, mas não é...”, pontua o pesquisador da USP de São Carlos.

Para o Prof. Vanderlei Bagnato, a ciência exige observação e atividades práticas. “Por esse motivo, o CePOF-IFSC/USP está contribuindo desta forma para a aceleração da educação científica de nossas crianças e jovens, estando já em curso a organização de outras cinco mostras que darão uma continuidade a esta primeira iniciativa”, conclui o docente. (Rui Sintra - jornalista IFSC/USP)

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias