Menu
domingo, 28 de fevereiro de 2021
Esportes

Esporte em Discussão

20 Jan 2017 - 08h07Por Gustavo Curvelo (colaborador)
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

FOI-SE A COPINHA

A Copa São Paulo de Futebol Júnior, popular Copinha, teve sua participação encerrada definitivamente em São Carlos neste 2017. Ao todo, foram oito partidas realizadas no Estádio Municipal Professor Luís Augusto de Oliveira, o Luisão, as quais discorreremos nas próximas linhas...

TIME DA CASA É O DESTAQUE

Acumulando boas participações ao longo de sua curta história, o São Carlos FL chamou a atenção nesta edição. Em meio a desconfiança imperante antes da primeira partida, a Águia da Central supriu os problemas com o tempo e, jogando objetivamente e dentro das limitações, conseguir chegar à quarta fase.

EVOLUÇÃO
Em outras palavras, se a primeira fase dos comandados de Marcelo Albino não foi convincente e as oscilações diante do Independente de Limeira despertaram preocupação ao torcedor, posteriormente a equipe conseguiu desempenhar um bom futebol diante do Vasco da Gama, na terceira fase, até ser eliminado pelo Paulista de Jundiaí.

DÁ PARA APROVEITAR?

Fica a dúvida: teria o treinador Luiz Muller condições de utilizar atletas Sub-20 no elenco profissional? Diante da campanha, certamente alguns jogadores devem ao menos subir aotime principal, ganhando experiência entre os mais velhos.

INOVAÇÃO
Com relação à Copinha como um todo, uma observação interessante: pela primeira vez, cada agremiação participante pôde realizar até seis substituições em uma única partida, desde que não a interrompesse em mais de três oportunidades. Para as perspectivas do campeonato em revelar atletas, o sistema chama a atenção.

ÀS AVESSAS

Caímos na contradição: se a intensão é de fato revelar atletas, por que não é abolida a suspensão com dois cartões amarelos? Partindo-se do ponto de que o objetivo centra-se em colocar jogadores no profissionalismo e no mercado da bola, por que não suspender apenas com cartões vermelhos, ora?

FORA DE CAMPO

Na parte administrativa, o secretário municipal de esportes e lazer, Edson Ferraz, começa a dar seus primeiros passos desde que retornou à função. De imediato, convocou Luiz Henrique Lopes para reassumir o posto de chefe de gabinete. O mesmo ocupara a vaga quando o próprio Ferraz fora secretário na gestão Newton Lima (PT).

SEGUNDO ESCALÃO

Aliás, a quantidade de gente com algum histórico no esporte - não necessariamente na secretaria - procurando cargo comissionado não é pouca coisa. Na semana passada, por exemplo, houve oportunidade de três pessoas aguardarem simultaneamente o secretário para entregar seus currículos.

SLOGAN DE CAMPANHA

Lembremos do prefeito Airton Garcia (PSB), em sua campanha eleitoral, quando dizia que iria "desmamar a bezerrada". Aguardemos os próximos capítulos - e cobremos, se necessário.

PROVIDÊNCIAS URGENTES

Ainda no tangente à secretaria, os campos da cidade precisam de reformas urgentes. Exceção feita ao Zuzão e Água Vermelha, não há praças esportivas em condições de se realizarem partidas ou amistosos.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias