Menu
domingo, 26 de setembro de 2021
Esportes

Diretor do Grêmio celebra temporada de compromissos cumpridos e sem WOs ou atrasos

24 Dez 2017 - 07h20Por Redação
Segundo Faé, Lobão tem se estruturado para seguir evoluindo no futebol. Foto: Alexandre Pinheiro/Divulgação - Segundo Faé, Lobão tem se estruturado para seguir evoluindo no futebol. Foto: Alexandre Pinheiro/Divulgação -

Dentro de campo, o ano do Grêmio Sãocarlense foi de evolução em todas as esferas. Com elencos quase que integralmente compostos por atletas moradores de São Carlos, o clube conquistou classificações à semifinal da Taça Paulista sub16 e sub19 e o título do Campeonato Municipal sub20, concluindo a temporada com 17 vitórias, 5 empates e somente 3 derrotas.

Fora das quatro linhas, no entanto, o sucesso foi ainda maior. De maneira irretocável, o Lobão da Central honrou todos os seus compromissos burocráticos e financeiros, remunerando quase 50 atletas profissionais e amadores rigorosamente em dia e respaldando-os com um trabalho organizacional e logístico sério, sem cometer nenhum WO ou atraso para o início de qualquer partida.

Neste quesito, boa parte dos encargos administrativos ficou sob supervisão do diretor das comissões técnicas, Faé Simone. Responsável pela intermediação do contato com prestadores de serviço em geral, o dirigente festejou o êxito gremista na conclusão da temporada, que proporcionou reais condições de jogo aos atletas em todas as 25 partidas oficiais de 2017.

"Tivemos resultados muito bons e temos que comemorar isto, mas salientar também que este não era o nosso único objetivo. Antes de atletas, a gente pensa no ser humano e por isso o nosso trabalho está sendo positivo. É muito importante trabalhar a questão da escola, do lado social e humano, e depois o profissional e esportivo. Queremos que os jogadores tornem-se profissionais e tenham sucesso no mundo do futebol, mas, se isso não acontecer, eles terão uma formação digna, um incentivo de estudo para exercer outras profissões e dar bons exemplos junto à sociedade", ressalta Faé.

Ele frisou também a condição da Liga de Futebol Nacional (LFN), entidade a qual o Grêmio se encontra filiado e que, assim como todos os órgãos reconhecidamente profissionais do futebol mundial, estabelece uma série de exigências de segurança para a realização de seus jogos.

"Eu costumo dizer que a Liga [de Futebol Nacional] é como a Primeira Liga, tendo em vista que é uma liga paralela, mas as obrigações são as mesmas. Se não tiver ambulância, médico, policiamento e uma série de outros itens, de maior ou menor importância, não tem jogo e o mandante perde por WO. Apesar das dificuldades que existem, o Grêmio conseguiu cumprir com todos estes requisitos obrigatórios e necessários, sem qualquer exceção", celebra.

Questionado sobre o fato do Lobão optar pela participação nos campeonatos da LFN em seu retorno ao futebol, bem como o possível ingresso do clube na Federação Paulista de Futebol nos próximos anos, Faé recorda a necessidade de estruturação gremista para participar de torneios mais onerosos preliminarmente e de nível técnico mais elevado, destacando ainda que a equipe se prepara constantemente para atingir tal patamar.

"Ninguém vai para a escola sem querer passar de ano, então eu pergunto: como o Grêmio vai aparecer na Segunda Divisão do Campeonato Paulista da Federação do nada, simplesmente porque pagou a taxa [de filiação, inicialmente de R$800 mil]? Muito provavelmente seria um desastre, pois o clube não teria se preparado para enfrentar o campeonato. Portanto, é evidente que precisamos passar por etapas para podermos chegar a competições melhores com dignidade, daí a importância da Liga"

"Penso que o nosso trabalho foi bem feito neste ano, com uma real estruturação, e estamos fazendo o Grêmio voltar aos poucos. Não sabemos quando, mas acredito que vamos para onde queremos, o que é bom para a cidade e para todo mundo", completa o diretor das comissões técnicas.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias