Menu
sábado, 14 de dezembro de 2019
Cidade sem sede

Dinheiro que seria investido na Copa São Paulo, será destinado ao esporte de São Carlos

03 Dez 2019 - 07h20Por Marcos Escrivani
Dinheiro que seria investido na Copa São Paulo, será destinado ao esporte de São Carlos - Crédito: Marcos Escrivani Crédito: Marcos Escrivani

São Carlos não será sede, em janeiro de 2020, da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Os jogos eram realizados no estádio municipal Professor Luís Augusto de Oliveira. O gasto do município com a competição nacional gira em torno de R$ 300 mil e os recursos, segundo o secretário municipal de Esportes e Cultura, serão voltados para o esporte são-carlense.

Na manhã desta segunda-feira, 2, Ferraz falou ao São Carlos Agora os motivos que levaram o município a adotar tal medita. “Inicialmente porque ficamos somente com o ônus. Somos responsáveis pela hospedagem, alimentação (dois lanches, almoço e janta), transporte (interno e externo), lavanderia, campos para treino e jogos, água, serviço de segurança, ambulância e manutenção do estádio”, pontuou. “Já a Federação Paulista de Futebol (FPF) fica com o bônus, ou seja, logística do campeonato e o pagamento dos árbitros”, emendou.

Segundo Ferraz, o São Carlos é um time de empresários e no seu entender, deveriam bancar a participação da equipe. “Por isso optamos em não investir recursos na Copa São Paulo, como sede, e destinar os recursos para deixar o Luisão em boas condições, por exemplo. E investir em outras modalidades também”.

SEM TIMES GRANDES

Nas primeiras participações de São Carlos na Copinha, a cidade era referência em organização e público, já que o estádio recebia aproximadamente 8 mil pessoas.

“Éramos uma das melhores sedes e em várias edições, abrigamos até jogo semifinal. Recebíamos grandes clubes do País e nos últimos anos, vinham times de pouca expressão”, disse.

Ferraz afirmou ainda que estranhou o posicionamento da FPF ao excluir o clube. “Apenas a cidade não ia ser sede. A Federação poderia deixar o time participar da competição em outra cidade”, disse.

SEM INTERESSE

Outro ponto ressaltado pelo secretário da pasta é que no passado os dirigentes do clube mostravam interesse em jogar em São Carlos e fazer da cidade uma das sedes.

“Mas este ano nem isso aconteceu. Quem comanda o clube não demonstrou interesse. Por isso optamos em não ser sede e priorizar o esporte local. Fazer do Luisão, por exemplo, um estádio mais confortável”.

FUTEBOL PROFISSIONAL

Sobre as equipes profissionais que em 2020 disputam a Série B do Campeonato Paulista, Ferraz foi objetivo. “Só ganha quem tem time vitorioso. Hoje vejo o Grêmio São-carlense e o São Carlos brigando sem condições financeiras. Vejo futuros incertos e com dificuldades”, ponderou.

Caso os clubes confirmem participação na Bezinha, Ferraz antecipou. “Acertado com a FPF, os diretores dos clubes terão que solicitar a Prefeitura usar o Luisão de forma compartilhada, com jogos aos sábados e domingos. De acordo com as disponibilidades da Smec”, finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias