Menu
segunda, 19 de abril de 2021
Série A3

Briosa garante vaga após vencer confronto direto com Capivariano

Em jogo de apenas 9 pagantes, Atibaia despacha a Matonense e também está na segunda fase

12 Mar 2018 - 08h24Por Redação
Palhinha, da Santista, participou ativamente da vitória do seu time - Crédito: DivulgaçãoPalhinha, da Santista, participou ativamente da vitória do seu time - Crédito: Divulgação

A primeira fase do Campeonato Paulista da Série A3, vai terminando e após a rodada deste final de semana, cada time terá somente mais três jogos para definirem suas situações. Apenas Portuguesa Santista e Atibaia já estão matematicamente garantidos nas quartas de final e por outro lado, somente o Mogi Mirim decretou o seu rebaixamento. Mas vamos ao que aconteceu na 16ª rodada.

Na partida que aconteceu pela manhã de sábado, em Santa Bárbara D'Oeste, o Desportivo Brasil deu um passo rumo à classificação ao vencer o União Barbarense, por 3 a 2. O União Barbarense começou melhor e abriu o placar aos 15 minutos com um golaço. O meia Jean Natal, serviu Igor que invadiu a área, deixou dois marcadores no chão e fuzilou o goleiro para balançar as redes em grande estilo. Aos 37 minutos, após a parada para atendimento do goleiro do União, o Desportivo Brasil buscou o empate com mais um belo gol. O volante Thiaguinho arrancou desde a intermediária e na entrada da ara encheu o pé para estufar as redes e deixar tudo igual. No último minuto antes do intervalo, ainda deu tempo de virar. O lateral-esquerdo Willian cruzou na medida e o centroavante Marlon completou de cabeça para colocar o Desportivo em vantagem. Na segunda etapa, a vantagem aumentou. Aos 16 minutos, Magno segurou Marquinhos dentro da área e o árbitro anotou pênalti. Edson Pio cobrou com categoria e marcou o terceiro gol do time visitante. Aos 28 minutos, o União Barbarense ainda descontou com o centroavante Wilker, que recebeu dentro da área, girou em cima da marcação e finalizou rasteiro, mas a reação parou por aí e o jogo terminou mesmo em vitória do Desportivo por 3 a 2.

Após duas derrotas seguidas, enfim o Taboão da Serra conseguiu voltar ao caminho das vitórias ao vencer o Rio Branco, pelo placar de 2 a 0. O CATS, ditava o ritmo do jogo, porem parava numa defesa bem postada do Rio Branco. Mesmo assim, aos 19 minutos, Marcelinho fez bela jogada e lançou Caio em profundidade, que ganhou dos zagueiros na velocidade e na saída do goleiro Pato mandou a bola para o fundo das redes. A partir daí, o Rio Branco conseguiu equilibrar a partida no meio-campo, mas pouco assustava o goleiro Ricardo Berna. Após intervalo, as duas equipes buscavam mais espaço para chegar com perigo ao gol, mas o sistema defensivo de ambos prevalecia. Até que aos 44, Marcelinho aproveitou uma brecha na marcação, recebeu na área e não desperdiçou, dando números finais ao jogo.

Em São Carlos, após a saída de Luiz Muller, seria a estreia do técnico Omar Cury, mas a já famosa incompetência da gestão, não permitiu já que Muller ainda não havia rescindido o contrato e com isso, quem foi para o banco foi Valdemar Privati. Dentro de campo, São Carlos e Grêmio Osasco fizeram um primeiro tempo sonolento. O Grêmio Osasco teve mais volume de jogo, mas as chegadas não foram de grande perigo. Até chegou a abrir o placar aos 27 minutos, mas a arbitragem assinalou impedimento.  O São Carlos voltou melhor para a etapa final. Logo aos 5 minutos, a Águia quase marcou. Carlão ganhou de cabeça do goleiro e Vit tirou de cima da linha o que seria o primeiro gol. Porém aos 12 minutos não teve jeito. Wallace roubou a bola no meio e viu Marcus Vinicius entrando sozinho pelo lado direito da área. O jogador bateu cruzado não dando chances ao goleiro do GEO. O time de Osasco pressionou mas após o gol, mas a zaga do São Carlos, milagrosamente pouco falhou e o jogo ficou nisso.

Ainda no sábado, Capivariano e Portuguesa Santista fizeram o duelo do topo da tabela. O jogo poderia fazer com que a a liderança mudasse de mão mas não foi assim que aconteceu. Apesar de serem dois favoritos ao acesso, houve muito respeito de ambas as partes e o jogo foi muito morno. A primeira boa oportunidade aconteceu aos dez minutos a favor da Portuguesa Santista. Carlos Alberto recebeu no meio campo, avançou até a intermediária e arriscou um excelente chute. A bola tinha endereço certo, no ângulo, mas o goleiro adversário fez uma defesa ainda melhor. O Capivariano arriscava em chutes de fora da área, mas não assustava como a Briosa, com mais tranquilidade no toque de bola. O jogo permaneceu assim até os 10 minutos finais. Aos 37 minutos, Kauê invadiu a área pelo lado esquerdo e ficou cara a cara com o goleiro e apesar do pouco ângulo, o jogador foi feliz ao tocar no canto oposto e ver a bola bater na trave antes de entrar. A partir daí, o técnico Roberval Davino lançou o time ao ataque de uma forma desesperada, dando espaço para a Portuguesa contra-atacar. Aos 45 minutos, Diego Palhinha puxou um desses contra ataques contra três marcadores e passou entre dois, abrindo espaço para um belo chute da meia lua e ampliando o placar. O Leão da sorocabana diminuiu logo após, aos 47. Após boa jogada pelo lado direito, já dentro da grande área, Bill recebeu cruzamento. Ele chegou batendo de primeira e diminui a diferença. Apesar da pressão final, inclusive com o goleiro indo para a área no último escanteio, o resultado terminou o mesmo. Capivariano 1x2 Portuguesa Santista

Já no domingo, o único time a vencer pela manhã foi o Barretos, que recebeu o Manthiqueira e fez 1x0. Debaixo de um calor muito forte no Estádio Fortaleza, o ritmo do jogo foi mais lento em boa parte do primeiro tempo, na sua maioria com chutes de fora da área. Mas o Barretos foi mais efetivo e no finalzinho, numa rápida reposição do bom goleiro Wiliam, Uaelefi fez boa jogada e lançou André Luiz que bateu cruzado na saída do goleiro da Laranja abrindo e dando números finais ao marcador.

Olímpia e Velo Clube fizeram um jogo eletrizante no Tereza Breda. Principalmente nos minutos finais. Mas antes disso, aos 20 minutos do primeiro tempo Juninho foi derrubado na área, sendo assinalado pênalti a favor dos mandantes. Thauan cobrou forte e no meio do gol, fazendo Olímpia 1 a 0. Depois do gol, o Velo Clube mudou de postura e avançou seus jogadores. Apesar de criar boas jogadas, o time sempre errava o último passe. Tanto que o gol de empate só saiu de uma bola parada. Em jogada ensaiada, Luiz Henrique tocou para Marquinhos, que chutou e fez um belo gol. No segundo tempo, o desespero do Olímpia atrapalhou muito seu desempenho e o Velo começou a ditar o ritmo. O gol da virada saiu aos 35 minutos quando Rodinei, que entrara no jogo poucos minutos antes, recebeu na entrada da área e chutou no ângulo, sem chances para o goleiro adversário. O mesmo Rodinei perdeu grande chance de ampliar o resultado. A partir daí o Olímpia foi para o tudo ou nada. A pressão funcionou e Bruno Leal marcou aos 48 minutos numa bola que entrou chorada, depois de confusão na área. E como a polêmica não pode ficar de fora, o Velo teve um gol anulado logo na sequência. Mas o jogo terminou mesmo em 2 a 2.

O Monte Azul recebeu o Marília que joga suas ultimas fichas para se manter na série A3. O Monte Azul se mostrou muito melhor em campo no início do jogo. Apesar de possui mais posse de bola, não conseguia converter em gols. Álvaro quase marcou aos 35 minutos, mas Rafael Fefo tirou em cima da linha. Quem abriu o placar, porém, foi o Marília. Du Gaia acionou Alisson Lee aos 40 minutos. O jogado invadiu a área, aproveitou o quique da bola, chapelou o goleiro e completou de cabeça fazendo um golaço. Na etapa final, o Azulão continuou com mais posse e o Marília, mais recuado com a vantagem, explorava os contra-ataques. Com a entrada de Pedrinho, o Monte Azul colocou mais fogo na partida. Logo depois que entrou, o jogador emendou uma bicicleta e a bola bateu na rede, mas do lado de fora. O gol do empate saiu aos 17 minutos. Em lance confuso, Pedrinho recebeu nas costas da zaga, dominou e chutou para definir o resultado do jogo. Ainda houve reclamação do MAC com a arbitragem, mas o jogo ficou mesmo nisso. Monte Azul 1x1 Marilia.

Pra fechar a rodada, a Matonense recebeu o Atibaia em Bebedouro num jogo assistido por apenas 09 pagantes. Como já era de se esperar, o Atibaia foi pra cima desde o início e a Matonense tentava sair e aproveitar as brechas deixadas pelo Falcão. Muito pouco para quem precisava de um milagre no campeonato. O Atibaia abriu o placar aos 35 minutos, após uma cobrança de falta, que Washington ajeitou de cabeça na pequena área e Jackson completou. A Matonense ainda empatou com Rogerio, que recebeu após grande jogada de Washington e só teve o trabalho para empurrar para o gol do ex-goleiro do São Carlos Leandro. No segundo tempo, pouca oportunidades de gol e quando tudo parecia definido, aos 48 minutos Alan Douglas recuou uma bola para o fraquíssimo goleiro Hudson, que furou e não conseguiu se recuperar, entregando mais uma vez o jogo. Já cansados e sem ânimo depois da trapalhada do goleiro, o time de Matão ainda viu Tavares dividir uma bola com a zaga e fazer o terceiro do Atibaia. Final: Matonense 1x3 Atibaia. (Ednelson Simonetti, colaborador)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias