terça, 05 de julho de 2022
Série B

Águia pega o líder CAT e jogo é “divisor de águas”

Em situação preocupante no grupo 3, time do técnico Petterson Martins tem que buscar a vitória no Luisão

27 Mai 2022 - 07h49Por Marcos Escrivani
Petterson durante jogo da Águia contra o Batatais: técnico acredita na reação são-carlense - Crédito: Brendow Felipe/São Carlos FCPetterson durante jogo da Águia contra o Batatais: técnico acredita na reação são-carlense - Crédito: Brendow Felipe/São Carlos FC

Na abertura do grupo 3 da Série B do Campeonato Paulista, uma derrota por 3 a 0 na casa do adversário. Agora, no início do segundo turno da fase de classificação, a possibilidade de dar o troco.

Com o espírito de buscar a reabilitação e iniciar uma reação na competição, o São Carlos encara a partir das 15h deste domingo, 29, no estádio municipal Professor Luís Augusto de Oliveira, o CA Taquaritinga.

Porém, a situação é diferente no momento. O São Carlos ocupa a 5ª colocação do grupo, com apenas 5 pontos. Já o adversário lidera com 12 pontos e se coloca como favorito à vitória.

O técnico Petterson Martins fará a segunda partida à frente do time são-carlense e apesar de uma estreia preocupante (empate em 2 a 2 em casa contra o lanterna Batatais), mostra otimismo salientando que sua equipe tem condições de buscar o resultado positivo e iniciar a reação no torneio.

Petterson salientou que restam 15 pontos a disputar nesta fase e, matematicamente, a equipe depende apenas de suas forças para buscar uma das vagas. Salientou que o trabalho segue nesta filosofia e que o primeiro passo será dado domingo.

São Carlos - Após o lanterna, o líder do grupo 3. O que muda o São Carlos para encarar o CAT?

Petterson Martins - Sabemos da dificuldade do nosso próximo confronto. Uma equipe que vem fazendo uma grande competição e com uma pontuação elevada, mas isso nos motiva ainda mais a realizar um grande jogo e buscar os 3 pontos dentro de nossos domínios.

SCA - O time está em uma situação delicada no grupo, mas depende das próprias forças. Qual é a ‘receita’ para buscar a recuperação?

Petterson - O momento é de bastante trabalho, mudar comportamento. Temos cinco rodadas pela frente para buscar o maior número de pontos possíveis, mas não dá para pensarmos na última rodada antes de pensar na próxima.

Neste momento estamos focados em realizar um grande jogo diante do Taquaritinga.

SCA - Começa o returno. O jogo pode ser um “divisor de águas”? Por que?

Petterson - Cinco rodadas se passaram e sabemos que a pontuação não é a ideal pensando em classificação, mas não há tempo para lamentarmos. No domingo já temos um confronto importante e uma vitória nos aproxima da briga por uma vaga a próxima fase.

SCA - Após 15 dias, pode-se dizer que a forma de jogo do Petterson estará bem visível na equipe?

Petterson - Desde a minha chegada venho procurando inserir alguns conceitos que acredito ser importante para tornar a equipe mais competitiva. Acredito que evoluímos na parte técnica diante do Batatais, mas apenas essa evolução não foi capaz de nos dar a vitória. Estamos em um momento que apenas elevar o nível de atuação não basta. Precisamos alinhar atuação e resultado.

SCA - O CAT mostrou que tem um time rápido e bem ofensivo. Quais os cuidados que irá passar para seus atletas?

Petterson - O Taquaritinga é uma equipe bem organizada e possui jogadores de muita qualidade, mas também temos bons valores no nosso elenco e isso nos dá a confiança de poder realizar um grande jogo.

SCA - Colocará em campo um time ofensivo, cauteloso ou inteligente?

Petterson -  Sabemos da necessidade de buscar três pontos, mas para isso precisamos ter uma equipe equilibrada durante os 90 minutos.

Leia Também

Últimas Notícias