Menu
domingo, 13 de junho de 2021
Esportes

Águia não quer ‘pedra pequena’ como obstáculo na Série B

Alexandre Vecchio alerta que é necessária muita atenção para evitar surpresas desagradáveis contra o Porto Feliz

16 Jul 2015 - 13h00
Vecchio em ação durante os treinos. Jogador quer atenção contra o lanterna. Foto: Marcos Escrivani - Vecchio em ação durante os treinos. Jogador quer atenção contra o lanterna. Foto: Marcos Escrivani -

Um jogo de David contra Golias. Assim está sendo encarado a partida pela 14ª rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista da Série B, quando o São Carlos enfrenta Porto Feliz a partir das 10h no estádio municipal Prof. Luís Augusto de Oliveira pelo grupo 2.

São Carlos lidera com 27 pontos e terá pela frente a pior equipe. Porto Feliz soma somente 6 pontos. O jogo dos extremos.

O grupo 2 está embolado com seis equipes lutando por 4 vagas e por este motivo a Águia não pode se dar ao direito de um tropeço que pode complicar a situação quanto a vaga para a segunda fase. Ao contrário do Porto Feliz que não almeja mais nada e é um franco atirador.

"Temos que ficar atento. O jogo não será fácil e vamos ter uma 'pedra pequena' no caminho. Temos que ter seriedade e respeito pelo adversário, mas jogar tranquilo e fazer com que a partida se torne fácil", afirmou Alexandre Vecchio, um dos jogadores considerados titulares pelo técnico Rafael Guanaes.

MESMO ESQUEMA

Mesmo tendo pela frente um time teoricamente fraco (levando em consideração a campanha até aqui), Guanaes não mexerá no esquema da equipe.

"Nada de desespero, de pressionar feito doido nos 15 minutos iniciais. Temos a responsabilidade de vencer, vamos 'agredir', mas tem alterar a forma de jogar", garantiu.

OPERÁRIO

Vecchio anotou um gol na Série B até aqui. Foi na goleada por 5 a 0 em cima do Barcelona, em São Paulo. Ele não é um dos jogadores protagonistas, mas tem papel fundamental no esquema de Guanaes, sendo considerado um 'operário' no grupo são-carlense.

"Jogo pela ala direita e na maioria das vezes preparo a jogada, como um bom garçom. Normalmente não apareço no jogo, pois trabalho para a equipe, sendo uma peça fundamental no esquema tático do técnico Rafael Guanaes", finalizou. "Mas gosto de estar com a posse de bola e partir para cima", finalizou.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias