Menu
segunda, 10 de agosto de 2020
Na pandemia, mudança de hábito

Websérie com 10 episódios irá reforçar ações de educação alimentar

27 Jul 2020 - 07h50Por Redação
Websérie com 10 episódios irá reforçar ações de educação alimentar - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Pesquisas recentes identificaram que 4 em cada 10 brasileiros mudaram hábitos de alimentação e tiveram variações de peso durante o período da pandemia. Dados de outras pesquisas, que vão da área da saúde às tendências de busca na Internet, reforçam o fato de que o brasileiro tem comido de um jeito diferente nos últimos meses.

Sempre atento à educação alimentar e nutricional, e ainda mais neste momento em que tantas pessoas estão redescobrindo a cozinha em suas casas, o Sesc São Paulo reforça suas ações nessa área. Para isso, está lançando a série Alimentação #EmCasaComSesc, que será transmitida pela internet, já que suas unidades permanecem fechadas, como medida para evitar a propagação do novo coronavirus.

A websérie é composta por 10 espisódios que têm por objetivo promover a alimentação saudável. Baseados em conceitos desenvolvidos pela área de Alimentação do Sesc em sua ação cotidiana, como as orientações oferecidas pelo Guia Alimentar para a População Brasileira do Ministério da Saúde, os programas terão aproximadamente 10 minutos e irão ao ar sempre às quintas-feiras, às 11h, no YouTube do Sesc SP, com lançamento no dia 30 de julho.

A cada episódio, nutricionistas do Sesc São Paulo irão abordar temas do dia a dia, como a escolha dos alimentos, a importância do cozinhar, a desinfecção adequada de frutas, legumes e verduras, questões comportamentais associadas à comida, entre outros assuntos. Os cozinheiros do Sesc também participam, apresentando receitas desenvolvidas pelas equipes das Comedorias das unidades, utilizando ingredientes acessíveis e modos de preparo simples, incentivando o público a fazê-las em casa.

Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo, esclarece que “a realização de projetos como este tem função primordial no fomento a iniciativas que disseminam o conhecimento e a melhoria dos hábitos alimentares, efetivando o aumento do bem-estar e da qualidade de vida dos cidadãos”. E complementa: “Alimentar-se é necessidade, direito e prazer. Por meio do alimento, a natureza expressa sua cadeia contínua, em que se realimenta ininterruptamente, garantindo assim a manutenção da vida”.

PROGRAMAÇÃO

O primeiro programa, que vai ao ar em 30 de julho, tratará da alimentação adequada e saudável. O episódio oferece um panorama sobre o tema e a nutricionista Adriana Cruz irá desmistificar o significado de uma alimentação saudável, abordando assuntos como a importância de cozinhar, a diversidade de alimentos e o ato de comer em companhia. A receita será um filé de peixe assado com crosta de coco e tomate, apresentada pelo cozinheiro William Towata.

O episódio do dia 6 de agosto será sobre a escolha dos alimentos. A nutricionista Maurícia Franceschini abordará as diferenças entre alimentos in natura, minimamente processados, processados e ultraprocessados, além de enfatizar a importância da leitura dos rótulos de alimentos. Para destacar o uso de ingredientes frescos, o cozinheiro Michael Ferrari vai preparar uma moqueca de banana da terra.

Já o terceiro episódio, em 13 de agosto, abordará as refeições do dia a dia, na teoria e na prática. A nutricionista Raquel Monteiro dará sugestões de combinações e cardápios para todas as refeições, considerando os diferentes gostos e hábitos culturais. O cozinheiro Adriano Ferreira apresentará uma preparação coringa para todas as refeições: uma torta de liquidificador com legumes e sardinha.

O programa do dia 20 de agosto vai reforçar o fato de que todos podem cozinhar. O nutricionista Rodrigo Ferreira vai mostrar como o ato de cozinhar pode se tornar uma atividade prazerosa, além de abordar sua importância para a autonomia e a saúde, com dicas para aprimorar as habilidades culinárias e o uso da panela de pressão. O cardápio não poderia ser outro: feijão, apresentado pelo cozinheiro Almir Rodrigues.

Os demais episódios estão sendo preparados e terão seus temas e participantes divulgados em breve.

ALIMENTAÇÃO LEVADA A SÉRIO

O Sesc São Paulo oferece serviços de alimentação desde 1947 e hoje possui 12 restaurantes e mais algumas dezenas de diferentes espaços de alimentação em 39 de suas unidades. Os espaços, chamados de Comedorias, valorizam as relações entre alimentação e cultura, sendo também planejados para promover o convívio e o encontro. Ainda pensando na alimentação como a base da vida, o Sesc São Paulo criou, em 1994, uma ação de segurança alimentar pioneira no combate à fome, que hoje se chama Mesa Brasil e está presente por todo o país.

A instituição também faz um trabalho permanente de promoção da educação alimentar e nutricional, além de celebrar, anualmente, o Dia Mundial da Alimentação, atuando em consonância com as diretrizes da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (Food and Agriculture Organization - FAO).

Em 2017, o Sesc São Paulo lançou o Experimenta! Comida, Saúde e Cultura, para promover a alimentação adequada e saudável por meio da valorização da cultura alimentar. A intenção é ampliar a autonomia em torno das escolhas presentes no ato de comer, desenvolver as habilidades culinárias e estimular práticas alimentares regionais e sustentáveis. A edição de 2019 teve mais de 350 atividades distribuídas em todas as unidades operacionais do Sesc São Paulo, envolvendo nutricionistas, sociólogos, antropólogos, chefs, agrônomos, cozinheiros, psicólogos, agricultores e outros especialistas.

Na edição de 2018 do Experimenta!, foi lançado o jogo de tabuleiro Tá na Mesa, desenvolvido pelo Sesc São Paulo a partir do conteúdo da segunda edição do Guia Alimentar para a População Brasileira, uma publicação do Ministério da Saúde.

Em 2019, para reforçar as ações da Semana Mundial do Aleitamento Materno, o Sesc lançou o Do Peito ao Prato, uma programação anual, realizada no mês de agosto com o objetivo de promover a amamentação e alimentação saudável nos dois primeiros anos de vida.

LEVANTAMENTOS

Várias pesquisas vêm sendo feitas a respeito dos hábitos dos brasileiros durante o período de distanciamento social devido à pandemia de covid-19. Uma sondagem do Ministério da Saúde, que não envolvia só alimentação, identificou que 40% dos entrevistados passaram a comer mais ou menos nos últimos meses. A pesquisa foi feita por telefone com mais de 2 mil pessoas de todo o país e incluía apenas esta questão sobre o tema.

Já um levantamento feito por um grupo de pesquisadores das áreas de endocrinologia, psicologia e patologia apontou que também 40% dos brasileiros tiveram variações de peso durante a quarentena. A pesquisa foi feita através de um questionário online, respondido por 1.470 pessoas e levou em consideração o Índice de Massa Corporal (IMC), tempo de isolamento e alimentação nesse período. Quase metade dos entrevistados (48%) afirmou sentir mais vontade de comer, mesmo quando não está com fome.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias