Menu
segunda, 08 de março de 2021
Entretenimento

Simplesmente emocionante, assim foi o show do Roupa Nova na Oasis

E os grandes espetáculos não param. Agora é a vez do Capital Inicial no dia 20 de maio

30 Abr 2016 - 13h48

Inesquecível e emocionante são duas palavras que podem expressar muito bem o que foi o show do Roupa Nova na Oasis Eventos na última sexta-feira, 29 de abril. Foram duas horas de muita magia através das canções. O público amou, participou, cantou, chorou e pediu mais. "O Roupa Nova ama São Carlos, vocês são especiais, estão dentro do nosso coração e vamos voltar", prometeu Feghali.

O show começou a música Sapato Velho e a partir daí fez uma longa viagem pela história da banda que já está na estrada a 35 anos e com  37 álbuns lançados e mais de 20 milhões de cópias vendidas.

Cleberson, Feghali, Kiko, Nando, Paulinho e Serginho os seis integrantes dessa obra de arte que é a trajetória do Roupa Nova levaram o público ao delírio, que cantou e se emocionou. Na segunda parte do espetáculo eles apresentaram as músicas do mais novo trabalho "Todo Amor do Mundo".  Uma releitura da história que passa no final dos anos 60, quando os integrantes do Roupa Nova eram seis adolescentes querendo viver o sonho da música.

Para fechar, o Rock in Roll não ficou fora. A banda lembrou grandes sucessos de Beatles, Pink Floyd, Guns N' Roses, Queen e muitos outros. Mais de duas horas de show para ficar guardado para sempre na história de São Carlos e das pessoas que estiveram na Oasis Eventos.

"Quero apenas dizer que está casa é maravilhosa, uma grande casa de shows, parabéns a São Carlos por ter um local como esse e nós voltaremos, voltaremos porque gostamos de cantar aqui. Obrigado, Obrigado a todos", finalizou Cleberson ao fechar a noite.

 

AGORA É A VEZ DO CAPITAL INICIAL - No dia 20 de maio, a Oasis Eventos e o Capital Inicial trazem à São Carlos o show da turnê "Acústico em Nova York". Neste novo show a banda repassa sucessos de diferentes fases da carreira, em novas roupagens. Entram aí faixas como "Quatro Vezes Você", "Eu Nunca Disse Adeus", "Vamos Comemorar", "Olhos Vermelhos" e "O Lado Escuro da Lua".

Músicas mais conhecidas se alternam, no repertório, canções de álbuns recentes que não foram trabalhadas como singles, casos das faixas "Ressurreição" e "O Cristo Redentor", além das inéditas: "Vai e Vem", "A Mina" e "Doce e Amargo", todas presentes no CD e DVD "Acústico em Nova York", que deu origem ao show.

O show tem formato acústico, mas cheio do peso habitual. "É muito mais nervoso que o primeiro, os violões são todos processados, com distorção e outros efeitos", comenta Dinho.

Dividido em duas partes, o show começa com a íntegra do disco, formado por canções lançadas a partir de 2002. Depois disso, entram todos os clássicos da banda. "É uma apresentação longa, de duas horas e vinte, duas horas e meia", conta Dinho.

Você não pode ficar fora desse show. Serão duas horas e meia de muito rock e baladas que marcaram gerações. 

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias