Menu
sexta, 24 de setembro de 2021
Entretenimento

São Carlos recebe o Espetáculo Curral pelo circuito TUSP de teatro

05 Out 2010 - 10h33
0 - 0 -

Nos dias 06 e 07 de outubro, o CIRCUITO TUSP DE TEATRO – Teatro da USP – São Carlos, apresentará, gratuitamente o espetáculo CURRAL, do Coletivo Teatro da terra. Serão realizadas duas sessões: terça-feira às 20h no Teatro Municipal Dr. Alderico Vieira Perdigão e quarta-feira às 20h no Auditório Profº Sérgio Mascarenhas, campus da USP. A montagem é uma das escolhidas para representar a Prática Artística de Jovens Atores, formados e/ou em processo de formação e representa aqui a parceria com a ELT - Escola Livre de Teatro de Santo André.

Os atores como anfitriões do encontro recebem o público na entrada do teatro, apresentando elementos presentes no espetáculo e revelando ao pé do ouvido confissões e fofocas sobre os personagens da narrativa.

Antes de instaurar-se uma relação de espetáculo/espectador o público é convidado a entrar na sala onde se acomodam para o início do espetáculo.

Já no palco dão início ao espetáculo apropriando-nos das narrativas de Nelson – “mais fértil ao nosso olhar por não ser uma dramaturgia, e que nos permitiu antropofagizá-lo, organizá-lo de diferentes maneiras para a construção cênica – utilizamos como ferramentas para a nossa carpintaria teatral, matrizes do melodrama, do expressionismo e do teatro épico”.

A nova dramaturgia que traz em seu centro poético a oposição arcaico/moderno, ao tratar da desestruturação das relações familiares, “nos abriu portas para a utilização de um narrador que se triplica, reveza e ganha comunicação direta com a platéia e atores.

Referências dadas pelo próprio Nelson em sua narrativa nos trouxeram imagens para compor a plasticidade da cena e inspirados pelas obras expressionistas de Edvard Munch, trouxemos para a composição suas formas pictóricas e emotivas, com a finalidade de que o espectador compreenda e identifique o sentido das imagens. Expressar no corpo o interior das personagens.

A sonoridade também é permeada por um acordeon, um clarinete e um cajón que passam pelas mãos dos narradores como elo de comunicação para os principais momentos de troca de linguagens. Ora, como trilha sonora de fundo para reforço do melodrama - interpretação exagerada, anti-natural; ora como quebra do momento dramático; ou ainda como suporte da suspensão de uma imagem expressionista.

Outros elementos cênicos são os cavaletes de madeira, que aqui aparecem como limitadores do espaço cênico e como significantes da repressão vivida dentro daquele ambiente. Em alguns momentos os cavaletes se abrem, mostrando a crueza das relações familiares de forma derrisória, trazendo um significado histórico da palavra “curral”: pátio onde se representavam comédias.

Curral aqui como um lugar de recolhimento de humanos, um cercado que aprisiona os instintos animais, castrados por padrões sociais absurdos.

Ficha Técnica: Dramaturgia: Coletivo Teatro da terra [livremente inspirada na obra Asfalto Selvagem, de Nelson Rodrigues] / Atores-criadores: Aila Rodrigues, Fernando Gimenes e Marcos Reis / Direção e encenação: O Grupo / Assistência de direção e preparação de elenco: Viviane Palandi/ Caracterização: O Grupo / Sonoplastia: O Grupo / Iluminação: Fernando Gimenes / Equipe Técnica: Fabrício Zavanella e Viviane Palandi / Provocador: Antônio Rogério Toscano / Duração: 40 minutos.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias